Pedro Paulo, Eduardo Paes e a crença de que tudo se resolve...

O prefeito do Rio de Janeiro quer a toda força fazer do deputado federal Pedro Paulo Carvalho o seu sucessor. 
Paes se sente o próprio dono dos votos da população carioca e não abre mão de seu ungido, em hipótese alguma.
Mesmo após inúmeras e incontestáveis demonstrações de que Pedro Paulo é uma pessoa carente de sanidade e contumaz agressor de mulher, Paes já armou uma maquiavélica estratégia para transformá-lo em vítima. 
A ex-mulher de Pedro Paulo, Alexandra Marcondes Teixeira, apanhou pelo menos duas vezes do ex-marido. Tudo comprovado, com boletim de ocorrência e laudo pericial. 
Alexandra se separou dele, casou-se novamente e, hoje, mora em São Paulo.
O Ministério Público Federal (MPF) está na iminência de indiciar Pedro Paulo, tendo como base a Lei Maria da Penha.
Com o objetivo de se safar, Pedro Paulo armou recentemente uma entrevista coletiva com a participação de Alexandra, onde ela jurava que as agressões foram recíprocas. Uma triste encenação. Não colou.
Eis que agora, Pedro Paulo está empenhado em demonstrar que, em vez de agressor, ele foi vítima.
Para tanto, a defesa do deputado entregou ao MPF dois documentos. Um deles é um vídeo em que Alexandra aparece dizendo que os golpes partiram dela e que o marido só reagiu. O outro é um laudo de perito particular, contratado por Pedro Paulo, que contradiz as conclusões daquele produzido pela Polícia Civil. 
Tudo indica que Pedro Paulo e Alexandra fizeram uma composição. O objetivo é arquivar os inquéritos e colocar um ponto final no caso.
O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, já advertiu que 'as novas declarações de Alexandra Teixeira não podem ser tomadas acriticamente, justamente em razão das sucessivas modificações da sua versão'. 
No depoimento prestado na noite da briga, Alexandra 'relatou ter havido chutes, socos nos olhos e na boca'. Depois, naquela constrangedora coletiva convocada pelos dois em novembro, Alexandra disse que houve 'agressões recíprocas'. Agora, observa Janot, 'a vítima tornou-se agressora' e esse 'giro radical precisa ser bem esclarecido, inclusive porque (a tentativa de incriminar alguém inocente, a ser de fato falso o primeiro depoimento dela) é crime, punido com reclusão de dois a oito anos'.
Porém, Alexandra não parece estar preocupada. Sua nova postura visa apenas e tão-somente livrar Pedro Paulo.
Com certeza, tem relevantes e fortes motivos... E tudo com a aquiescência do atual marido.
Que turminha boa...
da Redação

                                  https://www.facebook.com/jornaldacidadeonline
Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal da Cidade Online.

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Política