assinante_desktop_cabecalho

No Ceará do petista Camilo Santana, Sindicato dos Médicos aciona MP por suposta pressão para atestar Covid-19 em óbitos

Ler na área do assinante

Pode estar havendo pressão nos hospitais do Ceará, para que médicos atestem os óbitos como “suspeita de Covid-19”.

O Sindicato dos Médico do estado solicitou ao Ministério Público que providencie canais de comunicação específicos, presenciais e a distância, para que os médicos possam apresentar provas dessas alegações, protegendo a sua identidade.

A precaução parece ser o temor pela tirania praticada no estado pelo governador Camilo Santana, do PT.

No documento enviado à Promotoria, a entidade se coloca à disposição para quaisquer esclarecimentos, auxílios, ou atos que se façam necessários.

Ainda segundo as informações recebidas pelo Sindicato, o “modus operandi” da prática delitiva das ameaças variam em sua forma, sendo o cometimento de algumas de forma explícita e outras veladas.

O presidente do sindicato, médico Edmar Fernandes, esclareceu minuciosamente os fatos:

“Infelizmente, a realidade que vem se apresentando não se trata de exclusividade do nosso Estado, pois não é raro encontrar notícias de que a mesma situação está ocorrendo em diversos lugares do nosso país. A ordem é de que os médicos atestem o óbito no local com a causa ‘suspeita de Covid-19’, sem que tenha havido qualquer exame mais elaborado, ou seja, sem adotar o protocolo internacional durante epidemias e recomendações da Organização Mundial da Saúde e do próprio Ministério da Saúde”.

A situação dá margem a possibilidade de que a doença está sendo utilizada em prol de outros interesses, certamente espúrios.

O Sindicato dos Médicos está no aguardo de uma rápida manifestação do Ministério Público sobre o assunto e a denúncia.

da Redação
assinante_desktop_conteudo_rodape
Ler comentários e comentar