Damares sobre a Cloroquina: “É um direito do paciente. Quem não acredita, não toma!” (veja o vídeo)

A ministra da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, Damares Alves, mostrou-se favorável ao uso da hidroxicloroquina no tratamento da Covid-19. Segundo a ministra, não se pode proibir um pessoa infectada de utilizar o fármaco, caso haja consentimento.

Damares reiterou que “é direito do paciente ter acesso ao remédio”.

“Ninguém é obrigado a tomar cloroquina, então aqueles que não acreditam no remédio façam agora uma declaração falando ‘eu não quero tomar, e meu filho está proibido de tomar’. Faça só isso, ninguém é obrigado a tomar cloroquina, mas, antes de fazer a declaração, procure as outras correntes da ciência que estão defendendo que o remédio adicionado ao coagulante está dando certo. Vamos entender que a ciência tem correntes”, disse a ministra.

Damares Alves ainda garantiu que a sua pasta está sendo acionada por médicos que querem autonomia para poder receitar a cloroquina.

“O dia inteiro somos acionados por brasileiros que querem ter o direito de escolher se tomam ou não tomam. É direito do paciente dizer se toma ou não toma. Então é direito do paciente ter acesso ao remédio”, defendeu.

E finalizou:

“Os médicos querem autonomia médica no Brasil garantida para prescrever porque eles acreditam no remédio, é simplesmente isso. Quem não acredita, não toma. Quem acredita e está vendo os inúmeros testemunhos no Brasil e no mundo e correntes da ciência defendendo, toma. São direitos humanos sendo garantidos.”

Confira:

da Redação

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários