Mais de 30 mil criminosos soltos durante a pandemia, alerta deputado (veja o vídeo)

Em entrevista exclusiva à TV Jornal da Cidade Online, o deputado federal Ubiratan Sanderson (PSL-RS) aborda diversos assuntos, como a aventada interferência do presidente Bolsonaro na PF; a soltura em massa de presos com o pretexto do coronavírus; e o desvio de dinheiro público durante a pandemia.

Confira alguns destaques:

Se alguém interferiu na PF, foi Sergio Moro

“Não há ali nenhuma evidência de intervenção, de intromissão... até porque o presidente Bolsonaro não indicou um cargo sequer na Polícia Federal, todos os cargos indicados para a PF, foram indicados pelo ministro Sergio Moro. Não quero aqui tomar posição, mas, se houve interferência, pode ter ocorrido por parte do Ministro da Justiça”, destacou Sanderson que, além de deputado, tem mais de 20 anos de experiência como policial federal, trabalhou nas Delegacias da Polícia Federal de Bagé, Santo Ângelo e na Superintendência da PF em Porto Alegre.

Para parlamentar, STF extrapola os limites

“O presidente Bolsonaro, por meio de seus ministérios, apresentou diretrizes de comportamento [no que diz respeito à pandemia do vírus chinês] para todo o Brasil. Essas diretrizes foram barradas pelo STF, que disse: ‘Não, quem deve fazer o gerenciamento de saúde pública, não é o presidente da República, e sim prefeitos e governadores’. Então, é um poder, na minha visão, que praticamente extrapola aquilo que há de previsão constitucional para o STF.”

Homicidas, ladrões, pedófilos... todos nas ruas graças ao vírus chinês

“Entendo que são atitudes irresponsáveis o desencarceramento em massa de presos, e isso ocorreu. Temos aí dados do Depen (Departamento Penitenciário Nacional), mais de 30 mil presos foram colocados em liberdade, seja em prisão domiciliar ou nas ruas mesmo. Isso faz um mal tremendo à população brasileira!”

PSOL e o escárnio contra a povo

“Para piorar, temos aí o PSOL, que fez uma ação específica no STF, pedindo que todas as prisões preventivas, sejam transformadas em prisões domiciliares, isso aí, na minha visão, é um verdadeiro escárnio, porque vamos estar tirando das cadeias presos por tráficos de drogas, homicidas, ladrões, pedófilos, corruptos... Corruptos famosos estão ainda presos preventivamente, um deles é Sergio Cabral, Eduardo Cunha. O próprio Fernandinho Beira Mar, amanhã ou depois vai estar em prisão domiciliar.”

Veja o vídeo:

da Redação

O jornalismo em que você confia depende de você. Colabore com a independência do Jornal da Cidade Online doando qualquer valor. Acesse: apoia.se/jornaldacidadeonline

Comentários