Madame Witzel recebeu grana de empresário preso por corrupção, diz MPF

Impressionante como o caso de Wilson Witzel cada vez mais se assemelha ao do ex-governador Sérgio Cabral Filho.

O modus operandi aparenta ser exatamente o mesmo.

Pelo menos o Ministério Público Federal garante que o escritório jurídico da advogada Helena Witzel detinha contrato de prestação de serviços com a empresa DPAD Serviços Diagnósticos, que é justamente uma das integrantes de um consórcio com contratos ativos na área da saúde do governo do estado do Rio de Janeiro.

Sim, a mulher de Witzel também tem um escritório jurídico.

A tal empresa DPAD Diagnósticos faz parte do esquema de Mario Peixoto.

Documentos já encontrados revelam a transferência recursos da empresa para o escritório de Helena Witzel.

Aliás, com base nisso é que o STJ determinou as buscas e apreensões no Palácio das Laranjeiras, residência oficial do governador. e no escritório da primeira-dama.

O cerco pode fechar e Witzel caminha para ter o mesmo destino de seu antecessor.

da Redação

Comentários