Bolsonaro sobre Moro: “Covarde, graças a Deus ficamos livre dele” (veja o vídeo)

Nesta segunda-feira, dia 1º, o presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, teceu fortes críticas ao ex-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro.

Em uma rápida conversa com cidadãos em frente ao Palácio da Alvorada, Bolsonaro ao comentar sobre o relato emocionado de um cadeirante sobre o armamento civil, enfatizou que Moro dificultava a continuidade das políticas de flexibilizar a posse de armas de fogo para as “pessoas de bem”.

“Para vocês entenderem quem estava do meu lado, essa IN (Instrução Normativa) 131 é da PF, mas [foi feita] por determinação do Moro. Ignorou decretos meus para a posse de arma de fogo para as pessoas de bem”, disse o presidente.

Bolsonaro salientou que por este motivo, o ex-juiz da Lava Jato permaneceu em silêncio durante a reunião ministerial, “de forma covarde”, enfatizou o presidente.

“Por isso que naquela reunião secreta o Moro ficou calado de forma covarde. E ele queria ainda uma portaria depois que multasse quem estivesse na rua. Perfeitamente alinhado com outra ideologia que não a nossa. Graças a Deus ficamos livre dele”, reiterou.

Confira:

da Redação

Comentários