“Nós contra eles”

O “nós contra eles” criado por Lula e sua turma há uns dez anos foi divulgado como direita contra esquerda, capitalistas contra socialistas, ricos contra pobres, brancos contra negros, homens contra mulheres, homo contra hétero e por aí vai. Estratégia esta que configurou a polarização atual que não deveria existir. Mas mesmo assim, dentro da lógica da esquerda, omitiram o antagonismo mais importante de todos: Estado contra iniciativa privada.

O Estado é campo da esquerda que visa aumentar o seu tamanho a patamares estratosféricos para que a iniciativa privada (campo da direita) pague as suas despesas sem ter em contrapartida qualquer serviço público de qualidade. Tudo isso para que os seus integrantes vivam confortavelmente em seus empregos públicos sem pressão para produzir, com estabilidade e aposentadorias altíssimas sem pagar as contribuições condizentes.

A iniciativa privada é composta por aqueles que criam seus negócios e colocam em prática seus sonhos em prol de toda sociedade. São os geradores de riqueza, de empregos e são os pagadores de impostos que arcam com a conta do Estado obeso em que vivemos.

Por esse e outros motivos que toda iniciativa privada (patrões e empregados) deve defender o lado do setor produtivo (direita), sob pena de perderem os parcos empregos e empresas que ainda restam caso a esquerda estatizante retorne ao poder.

Haddad teve 45% dos votos no segundo turno de 2018, o que manteve a esquerda como uma ameaça forte e real que acarretou a quebra de 35% das pequenas empresas ao final do governo Dilma, bem como deixou um rombo de R$ 160 bilhões na conta, aparelhou e aumentou o tamanho do Estado em proporções gigantescas, cuja fatura, repita-se, o setor produtivo deve pagar.

Portanto, é prioritário e mandatório que toda iniciativa privada esteja ao lado do governo, pois o risco de regredirmos à época vermelha é real e muito perigoso.

Renato L. Trevisani - (advogado da área empresarial em São Paulo e autor do livro >“O Estado contra o Setor Produtivo – O principal conflito no Brasil").

Renato L. Trevisani

Advogado da área empresarial em São Paulo. Autor do livro “O Estado contra o Setor Produtivo – O principal conflito no Brasil.”

Comentários