Sargento Fahur destrói as narrativas da esquerda e da grande mídia (Veja o vídeo)

O deputado federal Sargento Fahur (PSD-PR) criticou duramente a participação de torcidas organizadas e Antifas nas últimas manifestações; comentou sobre a onda de violência nos Estados Unidos e Europa; e falou ainda sobre a saída do juiz Sergio Moro do governo. Confira alguns destaques:

Torcidas organizadas e terroristas pela democracia?

“As torcidas organizadas estavam com saudade de apanhar da polícia, e deram um jeitinho, mesmo com o futebol parado. São baderneiros travestidos de torcedores. Tem exceções, tem pessoas ali que tem boas intenções, querendo um Brasil melhor, mas a maioria trata-se de baderneiros. Protesto que tem violência contra pessoas e protesto onde se queima a bandeira do Brasil, para mim, é coisa de vagabundo.”

Um deputado decepcionado com a grande mídia

“Eu sempre respeitei a imprensa, só que estou tendo uma decepção gigantesca com a grande mídia. Eles estão atacando de todas as maneiras o governo Bolsonaro, qualquer atitude do presidente é motivo de crítica. Quando tem manifestação pró-Bolsonaro, vai contaminar, vai matar, isso e aquilo... agora, quando é contra Bolsonaro, quando é bagunça, baderna de torcida organizada e outros infiltrados, aí pode, aí não tem coronavírus, não tem nada, eles se calam e elogiam.”

Sergio Moro, uma criança birrenta

“Como todo cidadão brasileiro, cidadão de bem, fiquei chateado com a saída do ministro, no primeiro momento, depois eu vi, analisei, com 56 anos de idade e 35 anos de Polícia Militar, o presidente Bolsonaro está certíssimo. Eu não esperava que o ministro Sergio Moro saísse desse jeito, igual criança birrenta, atirando para todos os lados, tentando desestabilizar o governo”.

Uma receita para a paz: pancada, bomba e gás

Questionado se as forças de segurança do Brasil estariam preparadas para conter ondas de violência patrocinadas pela extrema esquerda, como vem acontecendo nos Estados Unidos e Europa, Sargento Fahur tem uma receita simples e infalível:

“Nós estamos preparados, quem não está preparada é a imprensa, porque a imprensa vai meter o pau na polícia, nas forças armadas, forças de segurança que estiverem nas ruas, porque esse tipo de manifestação não se combate distribuindo rosas, tem que ser pancada, bomba e gás!”.

da Redação

Comentários