Só Poesias: Falando de amor

O amor fascina-nos porque não existe resposta a qualquer pergunta que se faça.. Nem defini-lo conseguimos fazer. É impossível traduzir .

**Falando de amor**

Existem questões para as quais não há qualquer resposta.

Nos sentimentos e/ou nas emoções, concretamente

E falando de amor, há sempre mais questões do que

Respostas. É desafiador tentar percebê-lo mas não

Conseguimos chegar, sequer, perto de qualquer conclusão.

Sempre pensei, desde miúdo, que tudo o que não tem

Resposta é fascinante e desafiador. Hoje, adulto

E com mais conhecimento, mas em constante

Aprendizagem, esse pensamento é uma das poucas

Certezas que tenho nesta vida.

O amor fascina-nos porque não existe resposta a qualquer

Pergunta que se faça. Nem defini-lo conseguimos fazer.

É impossível traduzir o que se sente. Ainda por cima,

Quando é um sentimento em que se baseia numa outra

Pessoa. Amar alguém em nada tem a ver com amor

Próprio. Esse, talvez, até conseguimos defini-lo.

Tem a ver com estima, cuidado e orgulho em relação

A nós próprios. Amar alguém ultrapassa, simplesmente,

Tudo o que se possa imaginar.

No entanto, sendo um sentimento que tanto nos eleva

Como nos devasta, que não se perca tempo a tentar

Defini-lo.

Concluindo e repetindo:

Tudo o que não tem resposta é mais fascinante

*Rogerio Carreira RP*

**Amo teus doces olhos..**

A tua presença em minha vida é o brilho e a vida

Quero apenas que brotes dentro de mim...

E eu te darei amor e te possuirei como ninguém jamais...

Em tempo algum...possuiu...

E em silencio...escutaremos as lamentações

do vento..

das aves...que nos transportarão

em suas asas e chegaremos juntos e abraçaremos o mar...

e em meus versos latentes...

Falaremos de amor através da alma!

*celina vasques*

**Voo de uma alva gaivota....**

Tudo que desejo é

Exaurir nos teus lábios o encanto sem fim

De todos os beijos

Murmurar em teus ouvidos todas as palavras de amor...

Oferecer-te a estrela cadente...

Uma linda canção ... e o voo de uma alva gaivota...

Ela voa alto bem lá em cima nas asas árticas do grande espírito

Sempre que derrama em mim esta imensa paixão...!

Em ti encontrei o amor...e aprendi a dádiva dos versos...

Acendi a alma ao fascínio

E a todos os dias louvar o amar...!

*celina vasques*

**Amar sem ter hora para olhar.**

Assim é o nosso

amor, nos aceitamos como

somos sem ter hora para nada.

Sem hora marcada nos amamos e

na magia nos entregamos.

Somos livres como pássaros.

voando em sonhos nas noites de luar.

Há como é com amar

sem tem hora para olhar.

Somos verdadeiros de

corpos... E de almas

mensageiros.

És minha estrela

corriqueira que brilha todas

manhãs como uma flecha certeira.

Sem ter hora marcada me viro em

melodia sou a perfeita natureza amada.

Somos como água cristalina, e

bravos como as ondas do mar.

Eu sou tua estrela brilhante

que encontrara quando

passava para o céu a olhar.

Somos fonte de prazer

mesmo sem nada dizer.

Eternos e sem horas, o tempo

passa e não vemos a hora passar

Sem marcas nas horas sou

brisa lenta, sou fúria louca,

sou clara incerta,

sou nobre e delicada.

“Sem hora marcada tua

eterna namorada”.

*Marisa Torres*

**"Impossível prever o que viria...**

Ora tempestade cortante

Ora garoa fina que entranha

Era luz radiante

Ou a mais tenebrosa escuridão

Tinha nela vales verdejantes

E desertos imensuráveis

Podia ser só coração

Ou uma fria razão...

Não era fácil percebê-la

Não era fácil entendê-la

Podia ser estrela distante

Ou a lua cheia de magia

Era impossível contê-la

Como ondas de um mar

Vinha e ia sem avisar

Era muitas vezes o sonho

Noutras o pior pesadelo

Tinha uma doce delicadeza

E a coragem da tigresa

Podia ser menina...

Mas era só uma mulher

Podia ser história

Contos de fada ou só memórias

Mas era só uma mulher..."

*Dina Isserlin*

**POESIA NA AREIA**

Debrucei-me sobre os grãos...

Brancas cores a viajar nas mãos do vento.

Meus dedos, canetas improvisadas sobre o chão,

Rabiscaram meus profundos sentimentos.

O sol no horizonte, um brilho cego,

Trazia-me de presente a inspiração.

Eu queria a rima certa, puro ego,

E dos meus versos, o mar seria guardião.

Escrevendo como quem desenha a alma,

Fiz-me pintura em letras grandes na areia.

A correnteza me levou em ondas calmas,

E a poesia mergulhou feito sereia.

*Gil Façanha*

**_ Ausências_**

São tantas as ausências

mesmo com a sua presença

ansiosa espera de palavras

neste teu silêncio absurdo.

São tantos os quereres,

nestes desencontros,

há tantos segredos ...

Palavras por serem ditas

escondidas na espera

de um esperado encontro...

Sem mais e sem menos,

terei de te esperar.

Já são tantas as saudades,

são tantos os sorrisos,

parados nos meus lábios

na espera para saírem.

Logo agora que:

Já não havia segredos...

Nós já não tínhamos mais medo,

apenas sonhos de um recomeço,

ambos queria viver este amor...

Que agora fechou as pálpebras,

adormeceu numa pintura de seda.

*_ Joe Luigi*

**Tantas coisas que me lembram de ti**

o vento

a chuva

as ruas

as pedras nuas

onde me sento

o olhar de um casal

um simples gesto

um sorriso

quase desapercebido

um livro

a barra esvoaçante de um vestido

um sino tocando

uma ave voando

Há tantas coisas

(erradas eu sei)

que me lembram

o quando te amei

e as estradas que calcorreei

ara te ver chega

*são reis*

**Beijos voados**

Podia oferecer-te um beijo voado

ou quem sabe, dois... três...

Ou dizer adeus aos teus olhos

fechando meus

com os dedos da minha mão

e fugir...

Não consigo abrir os meus dias

mantendo a porta fechada

como se dentro

não houvesse mais nada para sentir.

Nem a janela por onde saí...

Ela não pode ficar sem ti

sem ao menos ver-te passar...

Pode até ser de longe!

Desde que o teu sorriso

seja o meu riso a partir de hoje.

Por isso

eu podia oferecer-te um beijo!

E fingir que foi teu este desejo

de receber da minha boca

o sol cortado em gomos

a lua de todos os teus sonhos

e as estrelas que vivem no mar.

Mas não podes adivinhar

aquilo que no meu céu pode andar!

Porque enquanto estes olhos meus

evitarem os teus

nem os meus beijos voados te posso lançar.

*Maria Morais de Sa*

**VIAGEM INTERIOR**

Num rastreio profundo

A alma…Despejei

E eis, o que encontrei:

-Um livro inacabado…

Uma história de amor

Que um dia…

…Foi o meu mundo

Hoje!...É passado!

Li e chorei!...

…É a minha vida

Não devia ter tocado

Na sebenta amarelecida…

…Mas toquei!...

Abri-a com muito cuidado

Dentro tinha uma flor

Um pequeno malmequer

Seco!...Já sem cor

O selo de um amor

Que quero esquecer

Mata-lo dentro de mim

Fecha-lo a sete chaves

Mas…Não é fácil assim

A pequena flor

Fez-me reviver…

…O cântico das aves

O campo florido

O vivo malmequer

O vestido…

…Com que me adoravas ver…

Sabes?!

Sinto saudade…

Das palavras meigas…Suaves

Disfarçadas de verdade

Lembras-te?

…Juraste ser meu amigo…

…Pra eternidade!

Mentira!...Fizeste-me sofrer

Tudo falsidade!

Mais um capítulo terminado

Do livro da minha vida

*Conceição Carraça*

**Entardece!...É sol-posto**

Caminho sem sentido

O vento beija-me o rosto

E segreda-me ao ouvido:

- Vem!...Vem comigo!

Levo-te ao Paraíso…

Sabes?...Lá é sempre Agosto!

Arrancou-me um sorriso

Deixei-me levar…

…Ao sítio prometido

Vi o mar!…Azul-turquesa

O areal dourado…

Eu!… E a Natureza

Um idílico lugar

A mente revigorada

Liberta a alma

Cingida na beleza

Respondi à chamada

Sem hesitar

Senti paz!...Muita calma

Harmonia e bem-estar

Ali!…Junto ao mar…

Encontro o que preciso

O meu Eu real

O físico e o espiritual

Olhos fixos no infinito

O pensamento a vaguear

É tudo tão bonito…

O sol começa a raiar

Chega de mansinho

Sinto o seu tocar…

Com carinho…

Num doce abraçar

Num beijo quente!...

…Envolvente!…

Misto de amor e prazer…

E de repente…

Sinto-me…Mulher!

*Conceição Carraça*

**Em cada amanhecer**

Em cada amanhecer que eu

seja esperança em poesia

cada palavra uma oração,

seja verdade; a minha

direção.

Que eu não perca a melodia

a simplicidade, a razão de ser

em cada amanhecer.

Seja meu silêncio uma

procura, para o

melhor me doar,

não sejam meras palavras

mas sinceridade ao me

expressar.

Em cada amanhecer, um

olhar sobre o papel

elevo o pensamento ao céu,

da minha poesia, faço

oração.

Um olhar, uma procura

por pequenas palavras,

uma inspiração.

Assim dar vida ao meu dia,

além da poesia.

Em cada amanhecer.

*Elisabeth Gl. da Conceição*

**BENDITO AMOR**

Bendito amor de todos os seres,

Se por todo tempo lhe procuro...

É porque és o mais alto dos deveres,

Sem que eu tenha medo do obscuro.

E, sobre todos os meus fazeres,

Só contigo, no peito, sinto-me seguro.

E por todo aquele que a ti trazeres,

Sem ficar nem um tanto inseguro.

Bendito seja quem a ti vier a buscar

Em tudo aquilo que venha a fazer...

Porque sobre ti mora a terra e o mar!

Bendito seja quem em ti tiver prazer

Em todas as coisas que vier a amar...

Porque sem ti não há na vida, o viver!

*Dolandmay Walter*

*SONETO DAS CORES*

(Soneto n.199)

Tudo no mundo tem cor formosa

e isso é uma dádiva da natureza:

desde o vermelhão de uma rosa

até o cor-de-rosa da delicadeza.

Radiante é o laranja todo prosa

e roxo cobre o manto da alteza.

Se negro é o hábito da religiosa,

o dourado é usado pela nobreza.

É elegante um cinza... também o prata

e existe, numa medida mais que exata,

o tom do vinho e o creme cor de queijo.

O verde traz Vênus com a sua fertilidade;

um belo azul vai bem em qualquer idade

e no tom do girassol envio-te meu beijo.

*Silvia Regina Costa Lima*

**Será amar?**

Sinto às vezes um algo sem medida

Feito saudade, pleno de porvir...

Voo sem asas, sonho sem dormir

Aquém, além, muito mais desta vida

A se acolher no olhar, eterno leito,

É um bem-querer tão real e tão forte

Que desafia as barreiras da morte,

E ao me tocar, me arrebata o peito!

Num desejo, não breve ou de posse,

Como se liberto pássaro fosse,

Acima de espaço ou tempo, minh'alma o sente...

É um sentir imensurável, sem par!

Tenho medo, ora quero, seja isso amar,

Vivendo em mim, infinita e estranhamente...

*Luciana Nobre*

**UM AMOR QUE NÃO PARTIU**

Por tempos esteve adormecido

como se tivesse partido

e nós vagueando no tempo,

na Vida por aÍ...

Mas não partiu,

e deixou uma luz,

em que nada é certo;

apenas a morte!

Vi primeiro a luz,

porque em mim

a chama nunca apagou

nunca partiu com esse amor!

Em ti sempre ficou

o pulsar do teu coração

na procura da razão,

no refúgio em silêncio,

que doi muito,

que faz sofrer

e o amor sempre atento,

nos acorda para o anseio,

que luta com nossos corpos

e serena as nossas almas,

abrindo o caminho

para uma nova reflexão:

Um completa o outro?

O Poeta sonha,

mas existem os mistérios da Vida!

*José Manuel Brazão*

**DESENCONTRO**

Tentei alcançar-te

Quando a mim

Chamaste a atenção

Mas era tarde demais

Meus sonhos foram-se

Nas águas do destino

Meu coração não sorriu o suficiente

Para dar-te a merecida paixão

Então resolvi seguir meu caminho

Deixando ao chão

Pétalas de minhas lágrimas

Vi em seus olhos o brilho do amor

Não poderia eu ferir seus sentimentos

Despedaçar seus sonhos

Provar seus beijos

E depois virar as costas

Como respostas

Sou tímida e não insensata

Quem sabe na próxima volta

Poderei eu amar-te

Como as estrelas amam o céu

E sairemos deste áspero caminho

No desencontro que nos separam.

*.....Dmaia.....*

**"Um coração quando bate pleno de amor, ama apaixonadamente...**

Ele tem Paixão pelo que é, pelo que faz, e faz o outro sentir!

O seu toque é intenso,

O seu olhar... Atravessa, pois percebe além!

E em se tratando de amar, ele sempre tem uma prece nos lábios para o bem amado,

Ele sempre bendiz este amor,

Por cada um ser a si mesmo, e eis que aí, mora o encanto!

E tudo isso, sem esperar nada em troca, porque este coração sabe, que desde sempre, um fez e faz, parte do outro!"

*- Gênice Suavi*

**NA PAZ DO SILÊNCIO**

Quando o silêncio é um ruído ensurdecedor, assaz negro e pesado

Que perdura mais do que qualquer outro, na mais amarga solidão

Quando o amor sonhado, não passa apenas, de uma nossa ilusão

Melhor será esquecer tudo o demais, que nem faz parte do passado

tentar encontrar um lugar de eleição, onde se possa escutar de novo

com a paz na alma e a serenidade a preencher, o nosso peito cansado. Ouvindo o bater sereno e cadenciado, do nosso próprio coração.

*Catarina Pinto Bastos*

**Pagina Virada**

Foi assim, de repente, quase sem querer

Que em meus pensamentos tão inquietos

Me chegaram novamente lembranças de você

E vi outra vez meus sentimentos manifestos

E o meu coração num crescente desespero

Pelas lembranças que impregnou o meu ser

Me fez sentir que as mágoas num grande apelo

Sucumbiam quietas diante do que foi você

E então eu logo percebi ser possível esquecer

Todo esse sofrimento que muito me machucou

E sinto que será sempre inútil tentar ter você

Como mero personagem dessa história de amor

Sempre o terei sim, mas será como página virada

De um grosso livro que um dia juntos tentamos viver

Mas nos perdemos no final dessa história mal acabada

Mal acabada confesso,mais por mim do que por você

*Gábata Almen*

**DENTRO DO CORAÇÃO**

Dentro de cada coração

Existe uma rosa e se me perguntas

A cor pouco importa,mas para satisfazer

A tua curiosidade, te responderia a minha

Cor é branca da paz que me acena como

Uma bandeira tremulante que sente,quer

E busca a paz causticante.

Dentro de cada coração

Existe uma rosa e deves te fazer a mesma

Pergunta que cor é a minha rosa?

Podes optar pela cor da amizade,do ouro e

Abundância pela cor amarela,tão bela ,forte

E singela que rege este ano de 2016 ao lado

Do branco da paz,que tanta beleza nos traz

Dentro de cada coração

Existe uma rosa e se ainda não te decidisses

Restou a rosa vermelha da paixão alvissareira

Capaz de te trazer momentos de passantes que

Podem ainda não serão os mais marcantes,mas

Te lembrarás deles como os ficantes,que não foram

Maçantes,tão elegantes e nem tão extravagantes

Dentro de cada coração

Existe uma rosa e a mais bela ainda não foi mencionada

Que é a rosa cor de rosa,que simboliza o amor pleno

Daqueles que sonhamos completo ,que surge fagueiro,

Entusiasmado e altaneiro e vai se agigantando de mansinho

E quando nos damos conta, tomou todos os caminhos,nos

Deixando sem saída, a não ser a de nos entregarmos por inteiro.

*Noeli de Carvalho*

**Meu Eu em Mim**

Aqui insone, presa em meus pensamentos e questionamentos...

Me veio uma louca vontade de escrever...

Sabia que não teria muitas rimas, que seria sem métrica,

Que exporia apenas, o que minha visão hoje tão limitada,

Me permite perceber!

Já faz algum tempo que venho estranhando a mim mesma...

Ando meio cansada, não sei...

Talvez sejam os reflexos de uma fragilidade momentânea, ou dos muitos tombos que levei!

Mas isso não combina nada comigo!

"Olho por olho, dente por dente..."

- Não é essa a minha lei!

Sempre me mantive serena, mesmo nas adversidades, acreditando sempre que fui eu que, em algum ponto, em algum momento, errei!Com isso sempre me sentia mais forte, porque nenhuma mágoa ou

outros sentimentos menores, reguei!

Meu eu não se rebelava, e eu assim o desejava, por isso sempre me amei!

Mas tudo está tão turvo agora, preciso acertar as contas com esse meu eu sem demora, pra ver se de novo em mim, me reconhecerei!

*Sirlene Rosa*

**DIA AFLORADO...**

A estrada só tem fim para quem nunca sentiu o amor, o sol abre os limites em cada amanhecer e aflora em cada data festiva renascendo a esperança nessa odisseia vivida, pois só Deus determina o ciclo, um

sorriso rompe as fronteiras de nossos mares, uma lágrima alimenta a alma, fazendo de cada detalhe alegre ou triste a nossa edificação, sem questionar os porquês e apenas ser grato ao Senhor por amar e

sermos amados...

*JAIR LISBOA*

*****

Quem sabe um dia, antes do adeus e das despedidas, bem antes do último suspiro, do último aceno e da última lágrima... Quem sabe muito antes de toda e qualquer eternidade... eu te beije de verdade!

Quem sabe eu te murmure um poema de amor, daquele amor que não pude te dar, porque o tempo passou ligeiro, porque a vida passou depressa e (simplesmente) porque nós passamos em tempos

diferentes. Eu com muitas vidas... Você aprendiz dela! Ora... então quem sabe um dia, muito além de todas as regras... muito além de todas as idas e vindas... muito além de todos os nossos desencontros... Eu

te encontre, te abrace e beije... de forma infinita e sem hora de parar. Quem sabe um dia... bem depois do sonho e antes do pesadelo... eu te morda a pele e o corpo inteiro, dos pés a cabeça... passando por

cada pedaço dos teus pecados. Quem sabe um dia eu deixe de ser apenas pseudo poeta... Quem sabe eu pare de viver tanta racionalidade e esperar tantos resultados práticos. Quem sabe eu realmente

tome coragem de ser eu mesmo, me lance no abismo da tua sentimentalidade, te peça desculpas e diga (murmurando em teus ouvidos) ... ME PERDOE A AUSÊNCIA... DESDE SEMPRE EU TE AMO!

*Adriano Hungaro*

*MUNDO DA POESIA*

BLOG MARIA CATHERINE RABELLO

TODAS  AS EDIÇÕES:

http://www.jornaldacidadeonline.com.br/blogs/17/maria-catherine-rabello 

“Amo minha vida e todos que fazem parte do meu mundo.

Poesias são sonhos vividos, lembrados ou desejados. Poesia acalenta a alma e o coração.

Sonhar é viver, viver feliz!

Amo poesias, poesias de amor sempre! Sou sonhadora e feliz. Meus rabiscos são meus segredos, meu baú de sentimentos.

 Apresento lindas poesias de muitos corações iguais ao meu.  "LINDAS  ESTRELAS" .

Amar sempre!

Maria Catherine Rabello

Maria Catherine Rabello

Pernambucana, amante da poesia. “Amo minha vida e todos que fazem parte do meu mundo. Poesias são sonhos vividos, lembrados ou desejados. Poesia acalenta a alma e o coração. Sonhar é viver, viver feliz! Amo poesias, poesias de amor sempre! Sou sonhadora e feliz. Meus rabiscos são meus segredos, meu baú de sentimentos. Apresento lindas poesias de muitos corações iguais ao meu. Amar sempre!

Mais de Maria Catherine Rabello

Comentários

Mais em Mundo da Poesia