PF amanhece na cola do governador do Pará, Helder Barbalho

O que se poderia esperar de um cidadão que teve como mestre um sujeito como Jader Barbalho.

E, ao que parece, a situação para Helder deve se complicar, devido a fraudes na compra de respiradores pelo governo do Pará.

O dinheiro que deveria ser utilizado no combate ao coronavírus, serviu para aliviar a sede de corrupção, resultando na Operação Bellum.

A PF cumpre mandado de busca e apreensão na casa do governador.

Outros 23 mandados também estão sendo cumpridos, inclusive na sede do governo.

Uma empresa contratada para o fornecimento de respiradores recebeu 25 milhões de reais antecipadamente e forneceu aparelhos imprestáveis para o tratamento do coronavírus.

A operação foi autorizada pelo ministro Francisco Falcão, do Superior Tribunal de Justiça (STJ).

“Os crimes sob investigação são de fraude à licitação, previsto na Lei nº 8.666/93; falsidade documental e ideológica; corrupção ativa e passiva; prevaricação, todos previstos no Código Penal; e lavagem de dinheiro, da Lei nº 9.613/98”, afirma a PF.

da Redação

Comentários