Milícias virtuais existem: As verdadeiras redes de sites e blogs ideológicos (veja o vídeo)

Hoje eu vou falar sobre as famigeradas milícias virtuais, os grupos de ativistas de internet que se reúnem, muitas vezes pagos com dinheiro público, para combater a narrativa da grande mídia.

Se você achou que isso não existia, está enganado. Há provas robustas de que foram realizados vários encontros para formação e treinamento de militantes de internet. Encontros que reuniam mais de 300 pessoas presencialmente e mais de 20 mil online. Uma enorme rede de blogs e sites espalhados por ao menos 19 estados brasileiros. Todos com a mesma linha ideológica.

Há registros, inclusive, de que esses ativistas foram recebidos pelo presidente da República, no Palácio do Planalto, assim como várias autoridades, entre elas um ministro de comunicações, já estiveram presentes nesses eventos.

Se você acha que estou falando do "gabinete do ódio" ou das "milícias digitais" atribuídas a Jair Bolsonaro, está enganado. Estou falando do Encontro Nacional dos Blogueiros progressistas, evento realizada desde 2010 com patrocínio de entidades sindicais, que realizou ao menos seis edições.

Pois é! Enquanto a internet servia para eleger figuras de esquerda, a militância em ambiente virtual era bem vista e incentivada pela presidência da República. Bastou a internet eleger o primeiro presidente de direita, que militância em internet está se tornando crime.

Confira:

Herbert Passos Neto

Jornalista. Analista e ativista político.

Comentários