assinante_desktop_cabecalho
assinante_desktop_menu_principal

O embate político e a desconstrução da verdade: A esquerda deixou o governo, mas não deixou o poder

Ler na área do assinante

UMA CONSTATAÇÃO PARA COMEÇAR

Quando analisamos o ambiente político atual, FICA BEM CLARO que: a ESQUERDA deixou o Governo, MAS NÃO DEIXOU O PODER, como podemos ver. Antes de sair, ao longo de mais de uma década, aparelhou tudo o que podia para permanecer e... permaneceu.

PARA ENTENDER A REALIDADE

Em tempos de intenso embate político, principalmente pelos efeitos eleitorais que em 2018 “feriram” os interesses de grande parte dos poderes constituídos (em geral oligopólios, organizações criminosas e seus aliados), a sociedade BRASILEIRA vive um processo de DESCONSTRUÇÃO DA INFORMAÇÃO (DA VERDADE E DA NOTÍCIA), como jamais tínhamos visto em outros tempos onde não tínhamos as Redes Sociais (e a penetração que a internet passou a ter na população, o que inclui vetores como smartphones e a integração das mídias, que se tornaram importantes aliados na propagação de tudo: verdades, mentiras e todo tipo de narrativas, circulam numa velocidade estonteante).

A ESQUERDA é absolutamente mais “poderosa” e articulada (e tem provado isso), do que a DIREITA ou qualquer outra corrente que atua em nosso país. Estamos falando que, na trincheira Esquerdista temos: as duas casas políticas (com seus líderes), boa parte dos parlamentares, o Supremo, os Oligopólios, outros grupos de interesses e agora pasmem, a Grande Mídia com um engajamento, explícito, como jamais vimos por estas paragens.

Poderíamos ainda acrescentar as organizações Globalistas que vem se articulando há algum tempo, em geral, associada a interesses do grande poder econômico (não é só questão de ideologia), como sabemos..., projetos como “a Nova Rota da Seda”, para falar o mínimo. Mas vamos deixar essa análise para uma outra ocasião... visto que, em tempos de pandemia e destruição das economias, muitos desdobramentos ainda surgirão, mas não sem ser visto como “antigamente”.

AGORA: VAMOS PARAR PARA PENSAR

Hoje, acordei pensando que tipo de contribuição eu poderia oferecer para quem se encontra meio perdido, anestesiado (ou contaminado) em meio a tanta Notícia, “fakes News, factoides e todo tipo de “informação” ou “desinformação”. Assim, resolvi listar alguns pontos mais ou menos consolidados (o que mais se diz sobre eles são em geral, mais do mesmo, dentro do contexto que citei: mas trata-se de algo que vai sendo martelado em nossas cabeças para nos confundir, desinformar... ou ainda pior, nos dominar).

Dessa forma, gostaria que parássemos todos para refletir no que, ao meu ver, parece suficientemente claro e, a partir daí, fazer a CURADORIA (filtro) que todos tem que fazer, para não se deixar enganar, tornando-se presa fácil desses mecanismos poderosos de desconstrução, em prática em muitos canais (dos novos aos tradicionais).

Dito isso, VAMOS BRINCAR DE LIGAR PONTOS...

OS DERROTADOS NAS URNAS:

A ESQUERDA (que, como disse, continua no poder, mas perdeu o Governo), derrotada nas urnas, abriu espaço para uma DIREITA de orientação CONSERVADORA LIBERAL, que interrompeu seus PLANOS DE PODER. Além dela, a MÍDIA TRADICIONAL (que se tornou extrema); os POLÍTICOS CORRUPTOS representantes ou não de corporações diversas (muitas oligopólios, como sempre), entraram em pânico. Dessa forma, produzia-se o PANO DE FUNDO para um insuspeitado plano de destituição do Presidente Eleito: este, com um projeto de Governo baseado, como sabemos, numa agenda de luta contra a corrupção e um modelo de desestatização e desregulamentação, jamais pensado seriamente por qualquer outro postulante ao Planalto. Esperava-se, como ocorrera em outros pleitos, que o discurso, fosse apenas retórica e durasse o tempo da campanha... SÓ QUE NÃO. Olha que petulância, um presidente disposto a cumprir seu discurso de campanha... onde já se viu?

AGORA, UMA PAUSA PARA ENTENDER A DEMOCRACIA À BRASILEIRA

Se você quer saber o que é uma Democracia nos termos do que preconizou o seu idealizador (Clístenes a 508 anos a.c.), sugiro ler ou estudar como é a Democracia praticada nos EUA (e vale conhecer a constituição de lá). Por aqui, temos de tudo, mas Democracia na acepção da palavra, não passamos nem perto. A nossa Velha (depois chamada de Nova República, Federativa) esteve, nas últimas décadas atrelada a ideologias PROGRESSISTAS e, para piorar de vieses diferentes e, claro o que se relaciona a Lula e o PT, de cunho Marxista (digamos, um Marxismo Progressista... quanta criatividade).

Mas o fato é que o Brasil é fundamentalmente um país dominado pelos ideais SOCIALISTAS, ou seja, intervencionista e onde o Governo é o Grande Irmão que cuida de tudo e de todos. Agora, você pode imaginar que um Governo falando em Livre mercado, Privatizações, Desregulamentações? Isso, na opinião (?) da ESQUERDA, só pode ser FASCISMO (essa é a nova narrativa da esquerda. Talvez um dia desses, possamos falar sobre o que é fascismo, ou do que se trata a “organização” ANTIFAS e por aí...).

Chegaria a ser cômico, se não fosse trágico. Visto que todo esse ativismo, empaca boa parte das ações do governo, que apesar disso segue adiante em sua agenda de reformas, não sem grande dispersão de forças, visto que é obrigado a se defender 24 horas por dia.

O COMPLÔ PARA DERRUBAR O PRESIDENTE ELEITO

Todos os prejudicados pelo projeto do Governo, recuperados do susto, se uniram para implementar um Plano infalível para derrubar o Presidente a todo custo (e tem custos, mas tem gente graúda financiando, alguma dúvida?). Sendo esses grupos, muito bem articulados e detentores de recursos (principalmente pelo tanto que assaltaram dos cofres públicos por décadas. E além disso, há um indisfarçável interesse globalista no bojo desse embate), conseguiram arregimentar um poderoso exército de militantes. Aqui acho que nem precisa falar, ou seria preciso desenhar?

AS CASAS POLÍTICAS (um antro de corrupção)

As casas políticas, com muitos integrantes dos seus quadros citados em escândalos de corrupção (uma das bandeira do presidente eleito: erradicar ou ao menos impor barreiras à corrupção), se alinharam, em sua maioria, para obstruir e enfraquecer o Governo, que como afirmou em campanha, não se abriu a “negociar”, como é a práxis do parlamento (e um dos mandamentos da nossa constituição). Mesmo que as urnas tenham iniciado um processo de depuração, não foi suficiente e a contaminação, continua evidente: tem nomes e sobrenomes.

O ATIVISMO SUPREMO

Impossível falar em Harmonia dos poderes quando dois dos três poderes se encontram engajados em Derrubar um dos poderes. O Supremo, ao contrário dos preceitos constitucionais, através de “interpretação criativa” ou ativismo político (tomando partido em favor dos derrotados nas urnas e em defesa de corruptos e corruptores), não deixam nenhuma dúvida de que lado estão. Antes das eleições, havia uma espécie de divisão no Supremo, mais ou menos assim: um terço, nitidamente de Esquerda; quase um terço nitidamente contra a Esquerda e os demais em cima do muro, mas com tendência à esquerda (é claro que outras elucubrações seriam possíveis nessa análise. Mas o mais importante não é isso, e sim: que a partir desse movimento de “guerrilha política”, todos se bandaram para o Grupo que tenta enfraquecer e inviabilizar o Governo. Isso é ridiculamente evidente... não se dão nem ao trabalho de dissimular.

A PANDEMIA COMO ALIADA

Em meio ao embate político e a ruidosa narrativa da Esquerda e seus aliados, surge a Pandemia. Rapidamente esses grupos se articularam para dar o “tiro de misericórdia” no Presidente. De imediato o STF retirou do Governo o poder de gestão/condução sobre as ações face a Pandemia. Com isso, o monumental aparato de socorro que o Estado teve que fazer para dar suporte aos fatores relacionados com Saúde e perda de renda, deu “carta branca” aos Governadores, que, com honrosas exceções, passaram a assaltar escandalosamente os cofres públicos desviando recursos criminosamente. O que acredito será uma importante armadilha contra eles, como veremos.

Entenda-se que os embates políticos da Extrema Esquerda e do Socialismo, não ocorrem apenas no Brasil. Com isso, o que se viu no Brasil e no Planeta, foi o uso da Pandemia para fortalecer regimes totalitários e interesses Globalistas (mas isso é outro artigo ...). O fato é que o Governo, contra a sua vontade, passou a financiar seus adversários ... vejam que ironia. Nos EUA, onde existe um regime Democrático de fato, se um Governador adota uma política insana de fecha tudo, tem que assumir e gerenciar os custos da perda de arrecadação. Ou seja, é fácil um Governador fechar tudo e mandar a conta para o Governo pagar, na verdade a População é quem paga (e essa conta virá... já veio).

“CONHEÇA A VERDADE E ELA VOS LIBERTARÁ”

Mesmo desorganizada e razoavelmente dispersa (já disse que a esquerda é muito mais organizada, mais coesa e mais ruidosa... e hoje tem muuuuito dinheiro), a Direita no Brasil se encontra num processo acelerado de organização, e isso se deve principalmente às redes sociais. Tanto que é notória a velocidade com que toda narrativa da esquerda é desmantelada pela ação independente das redes e dos novos canais que tem surgido. E, é claro que isso desagrada os conspiradores de plantão, mas não há o que fazer: a guerra foi declarada e o exército contrário à esquerda radical e ao Establishment é mais numeroso e, potencialmente tem mais poder, embora ainda não soubesse disso ... ATÉ AGORA.

Na verdade, o principal anteparo contra a militância articulada que se estabeleceu contra o Presidente e seu governo é, com todas as suas incongruência, a CARTA MAGNA DO BRASIL e o poder que emanou das urnas e que, está longe de se acovardar ou dispersar.

JMC Sanchez

Articulista, palestrante, fotografo e empresário.

assinante_desktop_conteudo_rodape

Comentários