Sintomas da depressão: O mundo mental pós-pandemia

Irritação com tudo e com todos.

O mosquito que voa, irrita.

Impaciência com tudo e com todos.

Todo mundo é chato.

Todo mundo é feio.

Todo mundo é bobo.

Tudo cansa: acordar, vestir roupa, pentear o cabelo, trabalhar.

Comer dá preguiça.

Muita fome.

Nenhuma fome.

Preguiça de tudo e de todos.

O coração acelera de repente.

Vozes perturbam.

Insegurança no momento de fazer escolhas simples.

Luz perturba.

Medo de tudo e de todos.

Escuridão dá medo.

Noite dá medo.

Solidão dá medo.

Desconfiança de tudo e de todos.

Sente sono, mas não dorme.

Sente sono e dorme demais.

Ficar sozinho entristece.

Estar com alguém é ruim também.

Não há lugar que seja confortável.

O medo é uma constante.

Tudo é instável.

Tristeza por tudo e com todos.

Sensação de inadequação nos lugares.

Sensação de perseguição, fulano não gosta de mim, o que será que fiz de ruim?

Sensação de pouco ar para respirar.

Insatisfação com tudo e com todos.

Um inferno dentro do corpo.

Nara Resende

Psicóloga clínica de adolescentes e adultos, escritora de Divã com poesia, Freud Inverso e organizadora do livro O jovem psicólogo e a clínica.

Comentários