O despertar do Brasil: Uma visão de crise e oportunidades

De que trata esse artigo? De uma visão clara do que temos em jogo; de quem são os jogadores e de como o Governo e a População devem se posicionar neste momento. E, ao que parece: O BRASIL JÁ ACORDOU.

No momento em que atravessamos a maior crise sanitária deste século e vivemos um embate político que coloca em cheque nossos preceitos constitucionais promovendo um embate político no mínimo diferente, já que temos a “pimenta” colocada pela presença das redes sociais que se estabelecem como uma verdadeira tribuna de expressão da população e dos agentes políticos, cabe uma importante reflexão... PARA CONDUZIR A NECESSÁRIA AÇÃO.

Vejamos o que está posto na mesa:

  • O posicionamento em termos de JUDICIALIZAÇÃO PERMANENTE da ESQUERDA para impedir o governo de governar.
  • A atuação perniciosa e ANTICONSTITUCIONAL da SUPREMA CORTE em perfeita sintonia com a ESTRATÉGIA DA ESQUERDA.
  • O Posicionamento IMORAL de BOA PARTE DA IMPRENSA em flagrante ESTRATÉGIA para DESESTABILIZAR E INVIABILIZAR o GOVERNO.
  • As CASAS POLÍTICAS divididas, mas tendo em sua LIDERANÇA representantes da ESTRATÉGIA QUE VISA INVIABILIZAR O GOVERNO (e, portanto, o BRASIL e os interesses da População).

Na trilogia de Artigos que escrevi (que está disponível no canal), busquei contextualizar os diversos fatore que produziram o IMPORTANTE MOSAICO que se estabeleceu no país e que afeta a todos nós. E mais do que isso, vão determinar o NOSSO FUTURO, e tudo isso num quadro econômico que irá exigir muitos sacrifícios da sociedade.

Há os que apenas veem a CRISE, mas devo dizer que vejo muitas OPORTUNIDADES e sobre isso, falei um pouco no meu último artigo, quando disse que o GOVERNO DEVIA DESPERTAR.

Uma das Oportunidades é a CLAREZA com que boa parte da estratégia dos inimigos do Brasil se mostra à partir da ação INDISPENSÁVEL das REDES SOCIAIS: me refiro a canais pessoais de informação; Canais de mídia VERDADEIROS (como este) e do engajamento, cada vez maior da população, muito ativa nas redes.

Essa visão do movimento dos Adversários do Governo e do Brasil nos permite, combater com mais inteligência e estratégia, uma delas, não é certamente atirar fogos no Supremo ou ir para as ruas com cartazes de AI-5. Eu gosto muito de esportes e sobretudo de vôlei: a gente diz que, quando o adversário tem um BLOQUEIO FORTE, NÃO ADIANTA ENFRENTAR E SIM EXPLORAR com habilidade e inteligência. Foi mais ou menos isso que quis dizer quando disse que CONTRA MORDIDA DE COBRA... VENENO DE COBRA. E assim, sugeri que a CONSTITUIÇÃO E A POPULAÇÃO MOBILIZADA são, em tese, muito mais fortes do que essa “OPOSIÇÃO” ardilosa, raivosa, mas inteligente.

Para aqueles que talvez não entendam o que vemos como CRISE & OPORTUNIDADE, vou listar, sem esgotar, alguns pontos para que possamos refletir e nos posicionar.

UMA VISÃO DE QUEM SÃO OS GRUPOS NESSE EMBATE

Quando pensamos na grande batalha que tomou conta de nossas vidas (quando teríamos tantas outras demandas urgentes, como a luta contra a Pandemia e a Reconstrução do BRASIL DEVASTADO pelo PT e suas Organizações Criminosas) ...

Falamos (e eu divido em três grupos) de Gente que:

  • Se posiciona para manter o ESTABLISHMENT estabelecido pelo PT e seus aliados, o que inclui os Grupos que fazem parte do Aparelhamento dos Poderes da República (o que inclui um imenso contingente de pessoas que constituem o próprio governo).
  • Se posiciona dentro de uma visão IDEOLÓGICA que defende o Globalismo, o Socialismo, O comunismo, O Progressismo Marxista ou qualquer outra ideologia que acredita que o ESTADO é mais importante que as Pessoas e a liberdade individual.
  • Se posicionam de forma a defender o Resgate dos valores essenciais da REPÚBLICA e de uma visão de Democracia que busca recuperar o Brasil, os valores essenciais do ser humano e a materialização do potencial do país, tirando as amarras que sempre o impediram devido aos interesses Oligárquicos/Corporativistas.

UMA VISÃO DE CRISE:

Representa o impacto da pandemia na economia, na política e nos demais indicadores que vão nos afetar. Não vou me aprofundar, uma vez que não é o proposito deste artigo:

  • Efeitos residuais no âmbito da saúde e suas consequências
  • Piora nos indicadores sociais, com ênfase no desemprego
  • Quedas acentuadas nos PIBs dos Países e do Brasil (o que afeta o comércio Global)
  • Elevação da dívida pública
  • A Perda de vendas e as dificuldades para as empresas
  • Perda da arrecadação como consequência da queda na atividade econômica
  • Desorganização da demanda interna
  • Queda no Consumo e o efeito psicológico na população

Há outros, mas paremos por aqui...onde os desafios já são enormes.

UMA VISÃO DE OPORTUNIDADE

Representa as possibilidades que se apresentam e que podem sim, se constituir em OPORTUNIDADES que, uma vez compreendidas e bem trabalhadas, podem trazer bons resultados. Tais oportunidades podem estar relacionadas aos seguintes aspectos:

  • Do ponto de vista político: nunca tivemos uma visão mais clara de quem são e como se posicionam OS INIMIGOS DO BRASIL. Isso nos dá uma oportunidade histórica de, em os conhecendo e sabendo de suas táticas e Estratégias, estabelecer um bom Plano de combate, usando as armas que temos: A CONSTITUIÇÃO e O PODER DA POPULAÇÃO (e uma boa articulação política nas casas: lembrando que as duas lideranças serão mudadas. A articulação tem que ser já).
  • Planos de recuperação mundial (equivalentes a “planos Marshall”): o mundo deverá ter o maior plano (na verdade vários e de várias fontes) de transferência de renda da história da humanidade, algo que embora similar, se comparado ao “plano Marshall” que foi colocado em prática na Europa pós segunda guerra Mundial e serviu para reerguer as economias Europeias. Agora falamos de TRILHÕES DE DÓLARES, o que certamente poderá ser um importante ANTEPARO para a crise Mundial: que virá.
  • Inserção social e investimentos em infraestrutura e saúde: além da “bancarização” muitas das mazelas da sociedade, como saneamento básico, por exemplo, poderão receber investimentos importantes, uma vez que farão parte de um plano maior para minimizar os efeitos pandêmicos, e o tratamento profilático relacionado a programas de saúde pública que vão estar no cerne de uma ampla discussão sobre o tema.
  • Setor Agropecuário: num primeiro momento a inundação de liquidez que falei afetará positivamente a cadeia de valor Alimentos o que, a meu ver, abrange o Brasil e a Exportação de alimentos, que pode ser afetada muito num primeiro momento, mas apresentará uma recuperação acelerada no médio prazo. O Brasil e o Mundo vão consumir mais alimento.
  • Revisão de modelos e estruturas empresariais: sabidamente temos uma produtividade muito baixa no país. A CRISE funciona como uma importante possibilidade no sentido de repensar todos os aspectos que afetam a produtividade empresarial brasileira, seja da mão de obra, seja da gestão.
  • Revisão acelerada do Tamanho do Estado (no Brasil): o Brasil vinha num processo importante de revisão do tamanho do Estado (que além do custo, sempre representou a origem de boa parte da corrupção sobre a qual falamos neste artigo). Nesse aspecto, a CRISE estabeleceu um caráter ainda maior de urgência, além de legitimar ainda mais a necessidade dessa política, e desta vez, com base nos aspectos orçamentários de uma economia de guerra.
  • Renovação das parcerias nas cadeias clientes/fornecedor: tanto internamente, quando no ambiente externo, estaremos entrando numa nova era, para melhor, em termos de relacionamentos clientes X fornecedor visto que haverá uma profunda revisão de valores: precisamos mais do que nunca, uns dos outros e a busca de soluções compartilhadas é uma questão de sobrevivência e continuidade.
  • Empoderamento do Estado (Governo Brasileiro): O Governo vinha sendo totalmente amarrado no pré-pandemia. Durante a Pandemia, com os adversários dobrando a aposta, foram cometidos uma infinidade de erros que só fortaleceram o Atual Governo. Em que pese o acirramento do embate político, o que mais parecem atos de desespero, vamos ver, de agora em diante, caso o Governo se articule e desenvolva a Estratégia que parece já estabeleceu, será capaz de demover as barreiras que lhe estão sendo impostas. Isso se fará tendo como armas: A CONSTITUIÇÃO, A PODER POPULAR E UMA IMPORTANTE NARTICULAÇÃO POLÍTICA que nunca este tão próxima de acontecer.
  • Crescimento do PIB (Brasil) e melhora substancial nos indicadores sociais num horizonte não muito longo: acredito que, caso as ações necessárias sejam implementadas e, considerando o contexto global citado, podemos ter uma surpreendente retomada do nosso crescimento, depois dos efeitos negativas que citei.
E você? Já escolheu o seu lado nesse momento em que não dá para ficar em cima do muro?

JMC Sanchez

Articulista, palestrante, fotografo e empresário.

Comentários