"Ditadura da Toga" brasileira se supera e legaliza a ILEGALIDADE

Foi o que o povo assistiu nesta semana. Um STF julgando que o processo que investiga as chamadas Fake News é legal. Ainda que o próprio Supremo seja a vítima (ou assim se considere), o investigador, o que manda prender e apreender, e, pasmem, o julgador.

E ai! de quem tentar recorrer, pois é o Supremo a instância que decide também este tipo de pedido. E ai! dos investigados que tentam, por meio de seus advogados, ter acesso aos autos do processo, pois são os togados da Praça dos Três Poderes que também decidem sobre isso. E pelo jeito, apesar de afirmarem o contrário, mantiveram a papelada bem guardada nos cofres profundos da inquisição.

Vivemos, mais do que nunca, a máxima criada pelos poderes de extrema-esquerda: “acuse-os do que você faz e chame-os do que você é”. Assim, com ataques sem fim contra o poder executivo, com o apoio de alas escuras do legislativo e o jornalismo sujo e sem tetas, a ditadura está instalada pelo judiciário brasileiro, como afirmei recentemente em outro artigo.

E as vítimas (os investigados … cuidado, podemos ser os próximos) não tem a quem recorrer. São prisões arbitrárias, invasões de residências e escritórios sem qualquer critério ou explicação plausível, apreensão de computadores, celulares e até de equipamentos de gravação.

O motivo, segundo o ministro inquisidor e marionete mór (será triste quando descobrir o quanto foi usado por seus pares), descobrir quem são os componentes do chamado “Gabinete do Ódio” e como são financiados.

A devassa nas contas dos investigados é o caminho da fogueira. Com o apoio da grande mídia esquerdopata, liderada pela “Nave Mãe Carioca” (que recebeu bilhões e bilhões de verbas oficiais nas últimas décadas), perfis e páginas de apoiadores de Jair Bolsonaro, no Youtube, Facebook, Twitter e outros, são acusados de receber dinheiro da Secretaria de Comunicação da Presidência da República.

Pois é verdade…

Publicidades contratadas por mídias digitais, onde se determina um público alvo específico (por exemplo: canais com mais de 100 mil inscritos, homens e mulheres entre 25 e 45 anos de idade) são distribuídas automaticamente, por um sistema eletrônico, também conhecido como robô … que ironia!

E isso é de conhecimento até do “seu Zé da barbearia” que gosta de assistir vídeos no Youtube e posta fotos dos cortes de cabelo no Instagram.

O número de veiculações também é determinado pelo contratante (neste caso, a própria SECOM) e podem chegar a dois ou três milhões de veiculações. De fato, um número assustador, mas pelo simples motivo de que estas peças serão encaminhadas para centenas de sites e canais, simultaneamente, e só se tornam “custos com publicidade”, efetivamente, se o internauta clicar no anúncio ou assistir até o fim (alguém aqui faz isso?).

Pois foi assim que o Canal Terça Livre, por exemplo, acabou financiado pelo governo Bolsonaro, ao ter 1447 anúncios visualizados e ser agraciado com a gigantesca cifra de 15 reais. Cada anuncio efetivado custa, em média, 10 centavos. Desvendado mais um escândalo com o dinheiro público!

Mas o STF não se deu por satisfeito. E para ter certeza de que vai encontrar os financiadores dos “perversos ditadores nazistas e fascistas, assassinos de antifas”, resolveu quebrar o sigilo bancário de dez Deputados Federais da base bolsonarista. Um absurdo jamais visto em nosso país, sequer em tempos de regime militar (que eles acusam de ditadura).

Aguardamos, ansiosamente, a mesma decisão no caso dos parlamentares acusados de corrupção passiva e ativa, participação em esquemas ilegais de compras de votos e vendas de emendas, e as mais diversas práticas de crimes no meio público e privado.

E pra finalizar, dois pitacos.

1 – A Deputada Federal mais lembrada pelas crianças que assistem aquele desenho da porquinha cor-de-rosa anunciou que está com Coronavírus. E sacramentou: “1/4 do pulmão atingido” … e lacrou: “não é uma gripezinha”. Desejo saúde e pronto restabelecimento, afinal, não pratico o ódio ou financio um departamento exclusivo para a criação de Fake News contra os que considero adversários. E não sou eu que estou dizendo. Foram os próprios assessores dela, há mais de uma semana, com provas, áudios e etc. Mas ninguém da mídia esquerdista deu em manchetes. E ninguém do STF mandou apreender, prender ou quebrar sigilo de conta. Onde há fumaça (neste caso, me parece cortina), há fogo.
2 – Anunciam com estardalhaço os urubus de plantão das redações nesta quarta-feira (17): “com mais de 46 mil mortos, Brasil ultrapassa China”. Sério isso? O tal vírus chinês se fez presente por lá (oficialmente!) em novembro do ano passado. Em um país com quase o mesmo tamanho do Brasil, mas com 1 bilhão e 400 milhões de habitantes (quase 7 vezes nossa população), acreditam mesmo que foram só 46 mil vítimas? É por isso que o comunismo tem lá o seu charme e muitos atrativos para alguns que querem governar sob a bandeira vermelha!

Mário Abrahão – jornalista

Comentários