A fragilidade e a fraqueza reveladas por Moraes, jamais vistas em um órgão tão importante como o STF

Hoje pipocam as notícias de que Bolsonaro estaria disposto a criar uma “nova relação com o judiciário”.

Vocês já perceberam que, a cada dia que passa, ninguém mais acredita nessas notícias?

Não precisa ser um grande analista político para enxergar que Bolsonaro não precisa de nada do judiciário.

O fato do STF estar fazendo o que faz, atinge o presidente até a página dois.

Os inquéritos abertos no STF, a condução das investigações, as trapalhadas, mentiras e tudo mais o que está acontecendo, com o único objetivo de encontrar um bolão que não existe, enfraqueceram a Corte.

Ao envolver mais e mais gente, buscando alguma prova da existência do tal “Gabinete do Ódio” ou de um financiamento para grupos “antidemocráticos”, Alexandre de Moraes expôs uma fragilidade e uma fraqueza jamais vista em um órgão tão importante quanto o STF.

Percebam que o presidente não mexeu um dedo para desmascarar o que está acontecendo. Alexandre de Moraes e seus companheiros fizeram o trabalho sozinho.

Aliás, a trapalhada está tão grande que cada tentativa de sair dela eles se afundam ainda mais. E sim, os riscos de Alexandre de Moraes se afogar na própria narrativa estão cada vez mais claros.

Vislumbro ainda dias turbulentos, pessoas perseguidas, buscas e apreensões realizadas.... mas, em pouco tempo, a tendência é acalmar.

Acalmar para nós, que muito provavelmente estaremos discutindo um 3º nome para o presidente indicar para o STF.

Flavia Ferronato. Advogada. Coordenadora Nacional do Movimento Advogados do Brasil.

Comentários