Moro delira e diz que vídeo da reunião ministerial não favoreceu Bolsonaro (veja o vídeo)

O ex-ministro Sérgio Moro disse nesta segunda-feira (22) que está contente com a repercussão da divulgação da gravação da reunião ministerial do dia 22 de abril.

Para Moro, a gravação “em nenhum momento” favorece o presidente Jair Bolsonaro.

“Eu me surpreendi com algumas pessoas dizendo que o vídeo ajudava [o presidente], que era positivo. Eu sinceramente tenho dificuldade em interpretar ele dessa maneira”, ressaltou Moro.

E prosseguiu:

“Acho que as pessoas são inteligentes. A gente tem que confiar na inteligência dos brasileiros. As pessoas veem o vídeo e as coisas que aconteceram, somam 1 + 1, e podem tirar suas próprias conclusões.”

Para o ex-ministro, o vídeo não é favorável ao presidente.

“De maneira nenhuma eu entendi que aquele vídeo poderia ser favorável”.

Realmente, puro delírio de quem perdeu o rumo.

Na realidade, Moro usou o vídeo para se vingar do governo. Conseguiu isso, com a saída de Abraham Weintraub, mas, por outro lado, demonstrou ao povo a sua verdadeira face, mergulhada num poço de vaidade, transformando-o num "ex". Ex-juiz, ex-ministro e ex-herói.

Quanto ao presidente, teve reafirmada a sua condição de verdadeiro patriota e, com certeza, saiu do episódio com a popularidade ainda mais fortalecida.

Moro, por sua vez, definitivamente desmoronou.

Confira:

da Redação

Comentários