Cuidado com o imediatismo, a esquerda sempre está a espreita

Já fomos das lágrimas ao sorriso e do sorriso às lágrimas.

Uma hora estamos felizes com as atitudes do Presidente Bolsonaro; em outra já estamos escrevendo frases de “Cadê o acabou, porra!”? E como de costume, no domingo, estamos novamente nos manifestando em favor de um governo eleito democraticamente e contra os desmandos de instituições que poderiam estar juntos trabalhando pelo progresso do nosso país Brasil.

Na segunda-feira, como também já virou costume, os patriotas aguardam ansiosamente uma atitude do presidente para acabar de uma vez por todas com toda essa perseguição e atitudes descabíveis por parte de senadores, deputados, e agora, mais atualmente, dos ministros do STF.

Chega à noite, passa toda a semana e nenhuma atitude avassaladora por parte do Presidente Bolsonaro é tomada. E novamente começam as cobranças por parte, principalmente, daqueles mais imediatistas.

Mas o que não vemos ou não queremos ver é a grande transformação pela qual o Brasil vem passando justamente em razão desses movimentos realizados por pessoas de diferentes cidades, classes e idades.

Temos que ter cuidado com nosso imediatismo.

Não podemos querer mudar um sistema que criou raiz em nosso país, de uma hora para outra.

Todos nós temos, em nossas concepções, retalhos desse pensamento doentio que é o comunismo, mesmo sendo contra o mesmo. Se conseguimos limpar nosso sangue dessa ideologia podre que manobrava nossos pensamentos, então vamos acreditar que, com mais um pouquinho de paciência, conseguiremos libertar nossa nação.

E enfim, poderemos dizer Brasil, um país de Ordem e Progresso.

Claiton Appel

Jornalista. Diretor da Ordem dos Jornalistas do Brasil.


Comentários