Senador que pediu a apreensão do passaporte de Weintraub sofre representação por exercício irregular da advocacia

Fabiano Contarato, o senador que propôs a absurda apreensão do passaporte do ex-ministro Abraham Weintraub, está exercendo de maneira irregular a advocacia.

Pelo menos esse é o teor de representação proposta contra o parlamentar junto ao Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil.

A representação impetrada contra Contarato tem lastro no artigo 30, II do Estatuto da Advocacia, que diz o seguinte:

Art. 30. São impedidos de exercer a advocacia:
II - os membros do Poder Legislativo, em seus diferentes níveis, contra ou a favor das pessoas jurídicas de direito público, empresas públicas, sociedades de economia mista, fundações públicas, entidades paraestatais ou empresas concessionárias ou permissionárias de serviço público.

Contarato vem atuando contra a União Federal em diversas ações de forma isolada ou conjunta, infringindo a legislação.

Nesse sentido, a representação interposta pede providências urgentes da OAB.

Entretanto, dado ao cunho ideológico que atualmente impera na entidade, é de se duvidar que alguma providência seja efetivamente tomada.

Que país é esse?

da Redação

Comentários