Deputada denuncia a doutrinação explícita feita por professora de escola pública de Santa Catarina (veja o vídeo)

Durante a seu pronunciamento no parlamento estadual do estado de Santa Catarina, a deputada Ana Campagnolo, que também é professora de história, fez grave denúncia e mostrou em vídeo, uma professora abusando de seu cargo e doutrinando alunos a acreditarem que o governo do presidente Jair Bolsonaro é fascista, e tentando associá-lo ao nazismo, ao mesmo tempo em que afirma que o socialismo é um regime “bonzinho” e democrático, numa clara tentativa de ludibriar os jovens e assim angariá-los para o seu ponto de vista esquerdista.

O vídeo era uma aula virtual de história, disponibilizada aos alunos, que não estão podendo ir às aulas presenciais, por conta da pandemia, e foi visto pelos pais que fizeram a denúncia.

Que os socialistas/comunistas se utilizam da mentira como mais uma ferramenta que está a seu dispor, e a usam sem o mínimo constrangimento, isso todos nós, que mínimamente estudamos política, já sabemos. Mentira, corrupção, distorção, extorsão, censura, perseguição e morte, fazem parte de seu modus operandi, conforme consta nos escritos de Marx, Gramsci, Marighela, Fidel Castro, da Escola de Frankfurt, etc.

Ao que consta, em momento algum Bolsonaro censurou a imprensa, muito pelo contrário. Ele vem sendo linchado diariamente pelos veículos de imprensa alinhados à esquerda, e que não assumem tal postura, posando de isentões.

Voltando ao assunto da professora, no vídeo que chegou às mãos da deputada, a referida “professora” assume ser contrária ao governo e depois faz uma confusão entre o ministro da educação e o da saúde; diz que o presidente está perseguindo a educação e a ciência, à mídia, etc. Enfim, pinta o governo Bolsonaro com as tintas do demônio, a fim de conquistar seus alunos para engrossar as fileiras da massa de manobra da esquerda.

Pelo jeito ela “esqueceu” a famosa frase promovida por Benito Mussolini: “Tudo para o Estado, nada contra o Estado, nada fora do Estado”, que não por acaso essa é a frase referencial do fascismo, pronunciada por Benito Mussolini durante um discurso proferido em 1920, bem diferente do que prega o presidente Bolsonaro, que defende o Estado mínimo e sem pesar nas costas da população.

“Esquece” também que os russos, através de seu presidente da época Stálin, firmou acordo com Hitler durante algum tempo na segunda guerra mundial, chegando a dividir com os nazistas a Polônia, onde promoveram o trágico massacre de Katin, no qual exterminaram milhares de oficiais do exército polonês e grande parte da intelectualidade do país, enterrando-os em covas rasas na floresta.

Parabéns a deputada Ana Campagnolo, que valoriza cada voto recebido e cumpre a missão para a qual foi eleita com extrema dignidade e competência, defendendo a verdade e a não doutrinação nas escolas.

Veja o vídeo da denúncia; é impossível não ficar indignado:

Everson Leal

Radialista

Comentários