"Se alguém é a favor do aborto, é livre, mas nós somos a favor da vida', afirma padre Pedro Stepien (Veja o vídeo)

Pedro Stepien é um sacerdote polonês que vive há 18 anos no Brasil. Atuante na fé católica, ele criou um grupo de oração para rezar pelo presidente e pelos três poderes, e já rezou diante de Bolsonaro.

Em entrevista à TV Jornal da Cidade Online, o padre demonstrou orgulho pela atitude da Polônia, primeiro país a reconhecer Jesus como rei. Ele abordou temas como a luta contra o aborto e a alienação parental; a postura da OMS; e o perigo do comunismo. Confira alguns destaques:

Um presidente pró-vida

“Quando presidente Dilma foi eleita, levei dois ônibus, com pessoas e bandeiras com a inscrição: ‘Brasil vivo, sem aborto’. Igreja não tem partido, igreja defende ideias, a palavra de Deus, a pessoa de Jesus. As pessoas do lado oposto, do PT, do partido comunista, começaram a gritar: ‘Aborto sim’. Meus paroquianos começaram a bater boca com eles, eu falei: ‘Não adianta, somos cristãos, somos católicos, não podemos ofender ninguém. Se alguém é a favor do aborto, é livre, mas nós somos a favor da vida’. Presidente Bolsonaro deixou claro, antes da eleição, sua posição contra o aborto. A ígreja sempre vai apoiar ideias, se a pessoa apoia a ideia, vamos apoiar a pessoa também, claro.”

Tedros Adhanom, presidente da OMS, não é Deus

“OMS disse que aborto é serviço essencial da saúde. Em plena pandemia, a gente não cuida da saúde? O que é isso?! Ataque frontal contra os cristãos, contra a vida dos inocentes. Enquanto aborto não for extinto e leis que legalizaram o aborto em outros países não forem revogadas, Nossa Senhora não vai triunfar. Temos que nos posicionar, não podemos ser como cães mudos. Igrejas são fechadas, bancos abertos, supermercados abertos, mas igrejas fechadas, é revoltante. OMS diz que aborto é serviço essencial, na verdade, comunistas, sem Deus, sem moral, é vergonhoso isso. Não podemos seguir os homens, e sim a palavra de Deus, e a palavra de Deus diz: ‘Não matarás’.”

Comunismo na igreja?

“Qualquer cristão, qualquer batizado, seja padre, bispo, ou papa... se apoia o comunismo, eu deixo claro: excomungado da igreja. Comunismo é incompatível com o Cristianismo. Nossa Senhora já alertou sobre o comunismo: ‘Rezem pela Rússia, caso contrário, ela vai espalhar seus erros, e estes erros vão causar as guerras e perseguições à igreja’. Cristão não pode ser comunista. Se alguém é comunista, eu tenho uma sugestão: vai para Cuba, Venezuela, Coreia do Norte e veja o que o povo está passando. China também, estão matando as crianças, destruindo igrejas”.

Jesus, o rei dos reis

“Jesus já é rei, mas deve ser reconhecido pela nossa nação, por cada nação que se diz cristã, católica. O demônio não quer que Jesus seja rei. Cabe a nós, ao presidente do nosso Brasil, aos bispos se reunirem a toda nação, a maioria é cristã, e coroar Jesus como rei. Não é ideologia que salva, é Jesus Cristo, único salvador do Brasil, da América Latina e do mundo”.

Assista a entrevista:

da Redação

Comentários