Ministério da Saúde finalmente tira o foco do “Fique em Casa” e exalta a cloroquina

Enfim, o Ministério da Saúde resolveu mudar sua política de comunicação, tirando o foco do enfadonho “fique em casa”, adotado no início da pandemia pelo então ministro Luiz Henrique Mandetta.

O objetivo agora é aquele que sempre foi defendido pelo presidente Jair Bolsonaro.

O tratamento precoce com estímulo ao uso da hidroxicloroquina.

“O que nós não queremos é que o paciente caminhe para uma síndrome respiratória aguda grave, porque lá é que pode complicar. A ideia é que o paciente, ao sentir os primeiros sintomas, possa tanto ser testado como ser tratado”, disse Arnaldo Correia de Medeiros, secretário de Vigilância em Saúde.

“A ideia não é que você não fique em casa. É que você não fique doente em casa”, explicou o secretário.

O material com a nova orientação deve ser disponibilizado em todos os canais do ministério nos próximos dias.

Caso o tratamento precoce tivesse sido adotado logo no início, possivelmente os números atuais estariam bem menores.

Porém, a orientação de Mandetta era no sentido de que as pessoas deviam ficar em casa em caso de sintomas leves.

Doravante, a orientação será para procurar um médico antes de o quadro se agravar.

Fonte: Valor

da Redação

Comentários