Retrocesso: Projeto quer impedir delação premiada de pessoas presas

A mesquinhez do projeto está justamente no fato de que ele não visa, em hipótese alguma, proteger os eventuais delatores, mas sim, assegurar a impunidade para possíveis delatados.

Wadih Damous, deputado federal do PT, acaba de apresentar na Câmara Federal um projeto de lei visando impedir a delação premiada de pessoas presas.


O projeto do petista, que seria um lamentável retrocesso, também visa evitar que, em casos de delação premiada, as informações obtidas pela justiça sejam impedidas de serem divulgadas, ou seja, não cheguem ao conhecimento público.

Um absurdo tal proposta, ainda mais quando consideramos o atual momento que o país vive.

A delação premiada constituiu-se no grande trunfo da Operação Lava Jato.

Graças aos benefícios da delação, acusados de participação em crimes aceitaram contribuir com as investigações.

Assim, o maior escândalo de corrupção da história do Brasil está sendo desvendado.

Na delação premiada o réu, após contar o que sabe sobre os seus comparsas, recebe em troca o oferecimento de uma pena menor no final do julgamento, bem abaixo da pena que será dada aos companheiros de crime.

Evidentemente que no Brasil, com a crença da impunidade ainda reinante, acusados só aceitam delatar depois de presos e vislumbrando uma severa condenação.

da Redação

                                                          https://www.facebook.com/jornaldacidadeonline

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal da Cidade Online.

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça