A inércia seletiva de Davi Alcolumbre (veja o vídeo)

Antes que qualquer sinistro ocorra e cause a perda de direitos individuais, evoco a Constituição Federal de 1988, ainda, em vigor.

Art. 5º;
IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;
IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença;
XII - é inviolável o sigilo da correspondência e das comunicações telegráficas, de dados e das comunicações telefônicas, salvo, no último caso, por ordem judicial, nas hipóteses e na forma que a lei estabelecer para fins de investigação criminal ou instrução processual penal; (Vide Lei nº 9.296, de 1996).
XXXVII - não haverá juízo ou tribunal de exceção;

Introdução feita.

Os pedidos de impeachment

Diante do inquérito do fim do mundo promovido por Dias Toffoli, ex-advogado do PT e em execução por Alexandre de Moraes, o presidente do Senado toma para si a pauta do Senado Federal e determina o que e quando será colocado em votação.

Assim ocorreu com o PL da censura, posto em votação a toque de caixa.

Entretanto, nega provimento ou posterga os 17 pedidos de impeachment protocolados no Senado, somente em 2019, dentre os quais, a maioria é direcionado a Dias Toffoli, seguido por Alexandre de Moraes e Gilmar Mendes. Há também vários outros pedidos produzidos em anos anteriores.

O presidente do Senado repousa os seus grandes glúteos sobre a pilha de pedidos de impeachment, alheio às suas obrigações de proporcionar a apreciação dos pedidos em plenário da casa.

Assista ao vídeo:

Ricardo Torre

da Redação

Comentários