Máfia, especializada em venda de CNH falsa, faturou R$ 380 milhões

A máfia vendeu mais de 126 mil carteiras de motoristas falsas. 

A organização criminosa foi desbaratada, mas o 'habilitados' estão pelas ruas e pelas estradas dirigindo carros, caminhões, carretas e ônibus. Um perigo!

A operação, batizada de Backdoor, deflagrada nesta terça-feira (1º), aconteceu em diversas cidades do Rio de Janeiro, estado onde o Detran se destaca como o mais corrupto do Brasil.

A quadrilha tinha como ponto de apoio diversas autoescolas, que atuavam na captação dos 'clientes'. O Detran garantiu que vai descredenciar as autoescolas envolvidas.

As carteiras de motoristas eram vendidas por R$ 3 mil. 

Mediante o pagamento, o condutor não necessitava assistir às aulas obrigatórias.

A estimativa é que o esquema tenha faturado em torno de R$ 380 milhões. 

Na operação foram presas 14 pessoas, e 22 estão foragidas.

Foram cumpridos ainda, 112 mandados de busca e apreensão e 280 de condução coercitiva.

A fraude era feita por um software inserido no sistema do Detran que permitia que os fraudadores dessem presença aos alunos sem que eles fossem às aulas. O esquema funcionava tanto para quem iria tirar a primeira habilitação quanto para os motoristas que queriam a segunda via do documento. Nesse último caso, muitos haviam perdido a carteira por excesso de pontos devido a multas ou haviam perdido o documento após serem flagrados em blitzes da Lei Seca.

da Redação

                                https://www.facebook.com/jornaldacidadeonline

Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal da Cidade Online.

da Redação

Comentários

Leia mais...

Mais em Polícia