Governador tucano, envolvido em casos escabrosos de corrupção, manda demitir policial que o criticava (veja o vídeo)

Ato publicado no Diário Oficial do Estado de Mato Grosso do Sul, nesta sexta-feira (17), comunica a demissão do policial civil Tiago Vargas.

O investigador ficou conhecido nas redes social em razão das duras críticas a políticos envolvidos em práticas de corrupção, entre eles o governador Reinaldo Azambuja, do PSDB.

Em nota dura, o Sindicato dos Policiais Civis do estado protestou contra a atitude do governador, classificou como “ato covarde” e garantiu que ingressará na justiça contra a decisão.

“É inadmissível que, em um estado democrático de direito, policiais civis que são formadores de opinião que defendem sua família e sua categoria por melhores salários venham a ser demitidos por opiniões contrárias à de governantes. Foi um ato covarde do Governo do Estado que demitiu o policial Tiago Vargas. Tal ato nos faz acreditar em perseguição, já que muitos policiais civis também participaram dos protestos e opinam em redes sociais sobre política. Além disso, Tiago Vargas já havia sido transferido para o município de Pedro Gomes como forma e represália”, declarou Pablo Rodrigo Pael, presidente em exercício do Sinpol.

O governador Reinaldo Azambuja está sendo investigado, e já foi inclusive indiciado pela Polícia Federal, pelo envolvimento em crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e formação de organização criminosa, no recebimento de propinas da JBS, que totalizaram R$ 67 milhões e teriam provocado um prejuízo de R$ 209 milhões aos cofres públicos do estado.

Em vídeo publicado nas redes sociais, Tiago, emocionado, comentou sobre o caso:

da Redação

Comentários