Contra-ataque certeiro e necessário (veja o vídeo)

Um jovem, muito jovem mesmo, nos dá um exemplo notável de sabedoria e iniciativa. (Veja-se o vídeo, ao final). Sabedoria e iniciativa - é triste notar – que faltam ao governo federal.

Este jovem fala ao mundo (porque fala em Inglês) sobre o Brasil atual. Ele faz o que as embaixadas brasileiras - todas! – deveriam fazer, mas não fazem.

É isto o que este jovem ensina ao governo: o que ele (governo) deveria impor aos seus embaixadores: contra-ataquem, exponham a realidade dos fatos nos veículos da imprensa internacional.

Hoje, uma das atividades mais frenéticas das esquerdas jurássicas (PT, PCdoB, PCB, PSOL, ...) visa a desmoralização internacional do Brasil e de seu governo. E isto cai como luva nas mãos de setores de governos (EUA, França, Alemanha, ...) que “exigem” do Brasil um dever de casa ambiental que nunca cumpriram.

O que aqueles setores governamentais querem é impor (segundo J. R. Guzzo) o comando “Farms here, Forests There”. Na realidade, aqueles setores tremem com a competição do agronegócio brasileiro, de longe o mais organizado, produtivo e competitivo do mundo (Obrigado, EMBRAPA!).

Aliás, até na questão ambiental (apesar de algumas barbaridades que precisam, sim, ser combatidas) aqueles governos não são páreo para o Brasil.

Estamos muito à frente deles em questões de legislação e preservação ambiental.

Essas coisas precisam ser expostas com frequências, com dados concretos e robustos, aos povos daqueles países pelas embaixadas brasileiras.

Não se pode deixar que Dilma e as esquerdas jurássicas brasileiras falem sozinhas, porque água mole em pedra dura tanto bate até que fura.

A mentira, segundo Joseph Goebbels, Ministro da Propaganda de Hitler, quando repetida mil vezes torna-se verdade.

E as nossas esquerdas não se pejam de seguir este conselho de um dos mais execráveis seres humanos que que a História registra. A Goebbels e as esquerdas brasileiras se aplica o ditado latino: ‘Asinum Asinus fricat’ (O asno se esfrega em outros asnos).

Veja o vídeo:

José J. de Espíndola

Engenheiro Mecânico pela UFRGS. Mestre em Ciências em Engenharia pela PUC-Rio. Doutor (Ph.D.) pelo Institute of Sound and Vibration Research (ISVR) da Universidade de Southampton, Inglaterra. Doutor Honoris Causa da UFPR. Membro Emérito do Comitê de Dinâmica da ABCM. Detentor do Prêmio Engenharia Mecânica Brasileira da ABCM. Detentor da Medalha de Reconhecimento da UFSC por Ação Pioneira na Construção da Pós-graduação. Detentor da Medalha João David Ferreira Lima, concedida pela Câmara Municipal de Florianópolis. Criador da área de Vibrações e Acústica do Programa de Pós-Graduação em engenharia Mecânica. Idealizador e criador do LVA, Laboratório de Vibrações e Acústica da UFSC. Professor Titular da UFSC, Departamento de Engenharia Mecânica, aposentado.

Comentários