A pandemia está mostrando com clareza os diferentes tipos de políticos que temos no país...

Vivemos tempos difíceis.

O medo bem semeado pela mídia extremista, pela OMS e pelos falsos e corruptos políticos resultou em um samba do crioulo doido, de um festival de besteiras que assola o país, gerando irracionalidades cada uma mais absurda que a outra, como exigir máscaras em praias e parques, onde poderíamos respirar ar puro e agradar aos nossos pulmões em perigo. Ao invés, nos obrigam a aspirar o gás carbônico que exalamos, reduzindo nossa oxigenação do sangue e nos submetendo a outros riscos.

Para mim existem três tipos de políticos nesta suposta “pandemia”:

1. O corrupto, desonesto, que usa a pandemia para desviar recursos, provocar o caos para enfraquecer o governo e recuperar seu perdido país de propinas. Usa todos os métodos desonestos disponíveis, combate medicamentos consagrados, adota protocolos sabidamente ineficazes, determina confinamentos e lockdowns absurdos, não importando com as mortes que vai provocar em consequência.
2. O pau mandado, talvez a grande maioria, que faz tudo direitinho conforme as orientações que recebe de seus superiores: Ministério da Saúde e Secretarias estaduais e municipais. Teme correr riscos políticos e morre de medo de tomar uma decisão, mesmo que acredite nela. Muitas vezes sabe o caminho certo, mas opta pela irracionalidade, pelo comodismo. Fica no conforto da omissão: se algo acontecer de errado é culpa de seus superiores.
3. Infelizmente uma minoria, como o prefeito de Porto Feliz, SP, e Itajaí, em SC, entre alguns outros poucos. Fazem a leitura correta da realidade, dos exemplos que estão dando certo e têm a coragem de decidir contrariando seus superiores e de assumir riscos políticos em prol de sua população. Acreditaram na Ivermectina como profilático eficaz e no coquetel de hidroxicloroquina como tratamento precoce e têm salvado muitas vidas de seus munícipes. Preferiram ajudar ao país, a solidariedade, o amor ao próximo ao invés de enriquecimentos ilícitos. Que as populações assim acolhidas tenham a gratidão de reconduzi-los a um próximo mandato.

Se você é político, deve sabe onde se enquadra. Se não no terceiro tipo, faça uma reflexão. Sempre é tempo para tornar-se uma pessoa de bem. Veja o que está acontecendo com os maus políticos atualmente, que nem mais podem sair às ruas. Estão ricos, porém sem liberdade de ir e vir. Quanto vale ser respeitado, principalmente por si próprio?

Quanto a hidroxicloroquina, vale assistir este depoimento da Doutora Stella Emanuel, nigeriana, porém clinicando nos Estados Unidos:

Que Deus nos proteja do vírus, mas muito mais dos corruptos.

Silvério

Comentários