Pai e filha. Agora, réu e ré. Denúncia contra José Serra e Verônica é recebida pela Justiça Federal

José Serra e sua filha Verônica Allende Serra já estão sendo efetivamente processados pela Justiça Federal de São Paulo.

Pai e filha são acusados da prática dos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro.

Segundo a denúncia formulada pelo Ministério Público Federal, José e Verônica teriam recebido dinheiro da Construtora Odebrecht para favorecer a empresa em contratos das obras do Rodoanel, em São Paulo.

José é acusado de abocanhar propina de R$ 4,5 milhões em 23 parcelas, em contas na Suíça controladas pela filha.

De acordo com a denúncia, o codinome do ex-governador no esquema era “vizinho”.

Verônica, certamente, era a filha do “vizinho”.

Serra, de fato, era vizinho de Pedro Novis, ex-diretor da Brasken, contato do senador no esquema de corrupção.

No total, segundo o MPF, o “vizinho” recebeu R$ 23 milhões em diversas contas na Suiça, porém, grande parte da lambança criminosa já está prescrita e, portanto, não pode mais ser investigada.

A defesa de Serra nega as irregularidades e diz que o fato já é investigado na Justiça Eleitoral como caixa dois.

O MPF, no entanto, diz que o dinheiro nunca foi trazido ao Brasil para ser usado em campanhas.

Era mesmo para “proveito pessoal”.

A sordidez e crença na impunidade é notória quando se vê que José colocou a própria filha para "gerenciar" o produto do crime.

E agora José?

da Redação

Comentários