O intrigante “sumiço” de Cármen Lúcia

Ler na área do assinante

O julgamento da segunda turma do Supremo Tribunal Federal (STF) que decidiu sobre a retirada do termo da delação de Antonio Palocci da ação em que Lula é acusado de receber imóvel de R$ 12 milhões da Odebrecht para sediar o Instituto Lula, contou com o voto de apenas três ministros, dos cinco que compõem a turma.

Votaram a favor do ex presidiário, Ricardo Lewandowski e Gilmar Mendes. Ambos, contra o voto do relator, Edson Fachin.

Cármen Lúcia e Celso de Mello não compareceram.

Estranhamente, a ministra, uma hora mais tarde, apareceu em evento virtual de sua posse como ministra substituta do TSE.

Nenhuma explicação foi dada para o fato de Cármen Lúcia ter ‘cabulado’ a sessão do STF.

Parece algo providencial...

E inacreditável.

da Redação
Ler comentários e comentar