assinante_desktop_cabecalho
assinante_desktop_menu_principal

Pergunta aos 152 Bispos: Pode existir harmonia entre a bíblia e o comunismo?

Ler na área do assinante

A Bíblia para o teólogo, é mais importante que a Constituição para o advogado. Na Teologia, pode existir contrassenso na interpretação, jamais desprezo aos escritos inspirados e uma coisa é amplamente concordado, a Bíblia, é um fenômeno inegável, estando presente na história, coordenando os relacionamentos entremeio as nações séculos após séculos.

Não é à toa, o livro mais vendido de todos os tempos. E, não precisa ser teólogo ou cristão para reconhecer que, os escritos, influenciam mais os relacionamentos no dia a dia que se possa imaginar, sendo cristão ou não, a Bíblia, influência de alguma forma.

O que seria do mundo sem a Bíblia?

Pois é, esse foi o objetivo principal de Karl Marx ao idealizar o comunismo.

Ou seja, nesse momento da história, existe somente uma possibilidade entre duas: ou o mundo continua Conservador, mantendo os olhos nas instruções que a Bíblia sugere para os relacionamentos, observando os marcos antigos seja na forma de fazer política, modos de produção, seja na moral familiar inspirado nos patriarcas, Abraão, Isaque e Jacó e nos escritos de Moises.

Ou, o mundo renuncia a influência da Bíblia adotando o comunismo. Os dois não dá. São antagônicos...

Um é Direita e o outro é Esquerda.

Digo mais, os conservadores, terão que reconhecer o dilema e a qualidade do problema, o comunismo tem tido êxito na conquista; aparelhou os poderes, dinamizou a política, assumiu o controle de nações inteiras, caso de Cuba e Venezuela, e a cada dia seus planos obtêm mais território, ousadamente, tem tentado implantar o globalismo e dominar tudo de uma vez.

Atualmente, o comunismo está presente em quase todo lugar com ares de intelectualidade, movida por uma educação que escraviza. E, pasme: até mesmo no seio teológico. Sim, seria inocência ou imaturidade não reconhecer que a igreja foi atingida.

Com o discurso lindo de amor assistencial aos menos favorecidos e as minorias, o comunismo convenceu...

Na igreja católica, a Teologia da Libertação da Palestina, foi fervorosa. Se você ler a biografia da Marina Silva, verá que os grandes expoentes, Frei Beto e Leonardo Boff, foram essenciais na doutrinação dessa teologia e tal instrução colocou o PT agradável a igreja.

E o que é essa Teologia?

Nada mais, nada menos que, o Comunismo infiltrado. Esse é o motivo que fez os 152 bispos se manifestarem contra Bolsonaro.

Os laços com a igreja protestante se dão devido a esposa Michelle, mas, o Brasil inteiro sabe que Bolsonaro é católico. Porém, isso não é suficiente para agradar parte da liderança da igreja que deveria sentir orgulho em ter na membresia o maior líder da nação e o entrave é justamente o conservadorismo de Bolsonaro. Sendo os bispos liderança de cunho teológico não faria sentido, afinal, Bíblia e Teologia, estão imensamente ligados entre si e o comunismo dispensa totalmente os termos bíblicos.

Mas...

Vamos analisar um pouco o fundador originário do comunismo para entender. Karl Marx, era judeu e a questão começa exatamente aí, a Bíblia foi escrita pelo seu povo. Os judeus são monoteístas, creem e veneram um Único Deus.

Mas, onde estava esse Deus quando foram dispensados as nações?

Na inquisição?

Na queda de Jerusalém em 70 d.C?

Marx, não conseguiu lidar com as perguntas e ignorou a culpa do próprio povo dita, redita e explicada pelos rabinos e por isso, chegou a conclusão que Deus, não se importava, ou era mal, ou não existia. O agravante que justificou a ideologia de Marx, foi a explosão industrial com trabalhadores na ativa horas a fio. Uma classe sempre dominante e outra dominada e ele conseguiu ligar aquele gerenciamento com os patriarcas que mantinha chefia e exigia submissão.

O proletariado sendo explorado pelos burgueses. Marx, entendeu que a distribuição de renda era injusta e tudo era culpa na crença em Deus, na história dos patriarcas e do tão respeitado Moisés e sua Lei.

Ou seja, a culpa era da Bíblia.

Marx, deduziu que, se tirasse Deus da humanidade e criasse um sistema de distribuição de renda a desigualdade chegaria ao fim; assim nasceu o Socialismo. Isso mesmo, o sistema de distribuição de renda Socialista contra o Capitalismo é uma afronta aos patriarcas e seu Deus.

Abraão tornou-se riquíssimo, bem como Isaque e Jacó, homens que usaram a criatividade e a Fé para galgar o êxito. Marx, viu isso como injusto, Deus deu mais a um e menos a outro. Nos seus planos, o Estado, organizado, atenderia todos sem discriminar, por isso, fortaleceu o anti-conservadorismo e iniciou o fim do conservadorismo nascendo uma nova forma de administrar os relacionamentos sem Deus, sem Bíblia e sem patriarcas.

Minha pergunta é: Onde os bispos conseguirão se encaixar na ideologia comunista se o maior compendio sistemático de um teólogo é a Bíblia?

Josinelio Muniz - Formado em Teologia pela Faculdade Teológica Logos (FAETEL), matéria que leciona na Comunidade Internacional da Paz – Porto Velho, RO. Bacharel em Direito pela (UNIRON) e Pós Graduado em Docência Superior pela (UNINTER)

assinante_desktop_conteudo_rodape

Comentários