assinante_desktop_cabecalho
assinante_desktop_menu_principal

O Santo protetor dos bandidos: Favela no Rio, um lugar onde a PM não entra

Ler na área do assinante

Como resposta a um pedido de mais um daqueles partidos que defendem facções criminosas - o Partido Socialista Brasileiro - no dia 05 de junho passado o Ministro do Supremo Tribunal Federal, com uma decisão monocrática estúpida, atrapalhada, sem qualquer amparo em Lei e proferida a partir de um gabinete em Nárnia e longe da realidade, LEGISLOU contra a população do Rio de Janeiro ao conceder uma liminar proibindo as operações policiais em favelas do Rio de Janeiro.

Não há novidade nisso. Foi apenas mais uma na coleção de constantes aberrações de uma Corte que se viu acima da Lei, da Constituição e dos interesses do povo brasileiro, e que enquanto houver um Senado composto por uma maioria de bandidos e liderado pelo pior deles, vai continuar a produzir absurdos e a fazer um governo paralelo e ilegítimo.

A desculpa para a tal decisão foi a "pandemia". Ou seja, enquanto estivermos sob o risco do coronavírus.

Todos nós sabemos que as favelas são redutos de facções criminosas e de lá movimentam o tráfico de drogas e de armas, e até impõem as suas suas Leis. Isso fora que após os crimes contra cidadãos nunca são cometidos dentro das favelas, e sim fora. Com tal proibição, basta os bandidos fugirem para dentro das favelas que estarão livres e protegidos pela liminar, enquanto a polícia fica de mãos atadas.

A decisão é mundialmente histórica, já que é a primeira vez na história que uma Corte de Justiça protege abertamente os criminosos que traficam e assaltam, enquanto a mesma Corte prende quem a critica.

E tudo isso patrocinado pelo dinheiro do contribuinte que - ainda segundo aquela Corte - só tem o dever de pagar e o direito de ficar calado e suportar os desmandos que estão acontecendo.

assinante_desktop_conteudo_rodape

Comentários