assinante_desktop_cabecalho
assinante_desktop_menu_principal

Filho de Miriam Leitão faz "louvação" à “censura” de Alexandre de Moraes

Ler na área do assinante

O jornalismo militante está em festa com o malfadado inquérito das fake news…

Censurar conservadores, suspender perfis nas redes sociais e “tirar a voz” de jornalistas e comunicadores, talvez seja uma das maiores “censuras” já vistas no país.

Alexandre de Moraes é nome por trás de todo esse imbróglio.

O artigo do filho da jornalista Miriam Leitão, publicado na revista Veja, demonstra a mediocridade do rapaz. Uma louvação a tirania:

“Deixem o ministro Alexandre de Moraes trabalhar”, diz a manchete.

Confira:

Segundo Matheus Leitão, o ministro “tem avançado contra uma das principais doenças do nosso tempo: a desinformação em massa, responsável por manchar reputações, criar narrativas políticas mentirosas e até definir eleições presidenciais em democracias consolidadas”.

“É preciso manter o foco no problema maior, o mal das fake news. [...] Para os críticos do inquérito, o problema é a possibilidade de, na tentativa de controle das fake news, se ferir a liberdade de expressão. Como se o remédio fosse matar o paciente”, diz o artigo.

Um trecho do texto que chama a atenção, é quando ‘estranhamente’ o pobre articulista afirma que o inquérito “já cometeu alguns” erros, citando a censura praticada contra O Antagonista e a revista Crusoé.

“O inquérito das fake news já cometeu erros ao censurar órgãos de imprensa como a Crusoé e O Antagonista, mas se transformou em um dos mais importantes em andamento na corte”, afirmou.

Pura incoerência e a mais absoluta desonestidade.

Não bastando todas as besteiras escritas por Matheus, ele ainda reitera que “não há risco de se ferir a liberdade de expressão”.

“A verdade é que o STF, e o próprio Alexandre de Moraes, têm acertado muito mais que errado. [...] A corte tornou-se um bastião de defesa da democracia brasileira. Não há risco de o relator do inquérito das fake news matar o paciente. O magistrado tem é combatido com eficácia um mal deste século que tem influenciado a vida de milhares de pessoas”, diz o artigo.

Para finalizar, o esquerdopata ainda confirma que o inquérito é “necessário” visando as eleições de 2022.

“A investigação é ainda mais necessário à medida em que 2022 se aproxima, sem que a polarização diminua. O risco de nada fazer é ver o país engatar de vez a marcha ré.”

Esse sim é efetivamente um mero 'blogueiro', que não tem a mínima noção do que é jornalismo.

da Redação
assinante_desktop_conteudo_rodape

Comentários