assinante_desktop_cabecalho
assinante_desktop_menu_principal

TRF-2 nega HC, mas Gilmar manda soltar Baldy, que deixou a cadeia de madrugada

Ler na área do assinante

Um Habeas Corpus proposto pela defesa do secretário de negócios metropolitanos de São Paulo, Alexandre Baldy, foi negado pelo Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2). Na decisão, o desembargador Abel Gomes entendeu que havia elementos suficientes para a prisão e que os crimes de organização criminosa e lavagem de dinheiro têm “natureza permanente”.

O secretário é acusado de integrar um esquema para fraudar licitações na área da saúde.

Porém, a defesa de Baldy também apresentou reclamação no Supremo Tribunal Federal. A decisão caiu nas mãos do ministro Gilmar Mendes.

Rapidamente, a soltura foi deferida.

Baldy já está solto. Saiu da cadeia nesta madrugada, às 2h45.

Gilmar apontou, como motivação para a soltura, o fato de que os supostos crimes investigados teriam acontecido há cerca de dois anos.

"É necessário um grande esforço hermenêutico [de interpretação] para se imaginar que o diálogo que supostamente ocorreu em 2018 constituiria uma prova minimamente concreta de que o reclamante estaria disposto a atrapalhar a investigação penal, de modo a justificar a sua prisão preventiva 2 (dois) anos depois".

Em endereço ligado a Baldy em Brasília, foram apreendidos R$ 90 mil em dois cofres. Já no apartamento dele em Goiânia, a PF apreendeu um cofre, que ainda não chegou a ser aberto, e um tablet.

da Redação
assinante_desktop_conteudo_rodape

Comentários