assinante_desktop_cabecalho
assinante_desktop_menu_principal

A grande e perigosa dispersão social (veja o vídeo)

Ler na área do assinante
“Foco, persistência e fé”: representam a argamassa que nos permite materializar os sonhos.

Quero convidá-los a fazer uma importante reflexão e pergunto:

Quanto do seu tempo tem sido investido em ler, ver ou ouvir notícias e narrativas e reagir a elas; se indignar; responder; discutir; propagar; compartilhar e, de alguma forma alimentar o ambiente extremamente politizado e muitas vezes “nonsense” que aí está?

Pensou? Sinceramente: a que conclusão chegou?... 20%, 40%, 80% do seu tempo?

E agora me diga: em que isso o tem ajudado no cumprimento de suas metas e objetivos, sejam os de aprender coisas novas; crescer intelectual e profissionalmente; realizar tarefas importantes; obter ganhos financeiros ou mesmo ajudar o país, que também precisa de sua ajuda neste momento?

Se você não está obtendo nenhum benefício concreto com boa parte desse “investimento” exacerbado de tempo que vem dividindo grande parte da população, provavelmente isso pode estar representando para você uma importante perda de foco e influindo nos seus resultados em todas as instâncias da sua vida.

Estou falando de algo que, uma vez fora de controle, não nos leva a lugar nenhum... e o pior: também não soma praticamente nada para a sociedade brasileira.

Veja: não estou defendendo ficar alienado ou passivo frente os riscos que a sociedade corre... e corre mesmo, em razão de uma série de articulações de gente que não quer o bem do Brasil. E que faz campanha 24 horas por dia para tentar inviabilizar o governo que tenta nos resgatar.

E nesse aspecto, as Redes são o campo de batalha onde precisamos e devemos nos expressar, mas cuidado... não se deixe enganar pelos “dispersores”.

Estou me referindo à necessidade premente de desenvolvermos uma estratégia para que não nos dispersemos e muito menos, deixar que nos roubem o que temos de mais valioso: o nosso tempo. Sim, tempo para nos dedicarmos às ações construtivas, o que é claro, também inclui responder aos desafios políticos do momento e que são sem dúvida, importantes e nos afetam hoje e no futuro. E sim, vamos ter que nos posicionar com estratégia e aprender como lutar...

Para fazer a “boa luta” é preciso inteligência, foco, autocontrole, disponibilidade e tempo.

Mas sem desenvolver uma boa curadoria, me refiro ao estabelecimento de filtros e uma boa gestão de tempo, não conseguimos fazer nada direito ou não nos dedicamos adequadamente às questões e atividades importantes, essas que são determinantes para produzir, propagar e compartilhar INTELIGÊNCIA ... e isso sim, é essencial! PRODUTIVIDADE está fundamentalmente relacionada às escolhas que a gente precisa fazer e assim, dizer “sim” ou “não” a tudo que tenta nos dispersar. Consequentemente nos ajuda a não dispersar os outros, mesmo que involuntariamente.

É simples saber o que nos dispersa, basta ver alguns segmentos que constituem o grupo dos “ladrões de tempo”:

  • Boa parte dos canais de mídia de esquerda (que são a maioria);
  • Políticos de esquerda ou alinhados a ela (abertamente ou de forma sutil);
  • Pessoas que foram “introduzida pela esquerda” no setor público, por exemplo: gente paga por nós para nos dispersar e que são “parasitas militantes remunerados”;
  • Artistas e “intelectuais” que sempre foram bancados pela esquerda e que agora se dizem “indignados” e buscam culpar a quem retirou sua “mamata”;
  • Gente que não “tem o que fazer” literalmente e é bancada por quem quer que seja para fazer militância política contra o Governo;
  • Canais independentes (youtubers, Influencers e ativistas) de esquerda, alguns legítimos face a liberdade de expressão que deve existir e outros estrategicamente posicionados como sabemos, para produzir “narrativas e factoides” que visam nos desestabilizar e enganar ou quem sabe apenas nos indignar.

Como disse, não dá pra investir um centavo sequer de nosso tempo em “representantes” da esquerda, cada vez mais raivosa e sem discurso (como afirmei em meu artigo A DERROCADA DAS IDEOLOGIAS DE ESQUERDA, que recomendo a leitura).

Enfim, gente para nos fazer perder tempo e dispersar, não falta ... se a gente deixar.

E atenção: a dispersão enfraquece as ações de resistência e fortalece os adversários.

MAS COMO NÃO CAIR NAS ARMADILHAS DAS REDES E DOS “LADRÕES DE TEMPO”?

Em um de meus artigos (Saiba como a mídia faz a sua cabeça) citei os estudos que afirmam que no Brasil, que é a segunda sociedade mais conectada do mundo, a população está em média, passando cerca de 60% do seu tempo útil, desde que acorda até quando vamos dormir conectada à internet, e a pergunta é: quanto desse tempo não representa uma dispersão que apenas nos desvia de coisas relevantes e que deixamos de fazer ou fazemos mal por absoluta “falta de tempo”... do tempo que nos foi “roubado”.

Quando falamos em “ladrões de tempo” não me refiro apenas às questões de ordem política pois somos “abordados”, na verdade “bombardeados” de todas as formas, muitas vezes com base em “mecanismos” geridos por inteligência artificial a partir de nossos hábitos de navegação ou de aplicativos que utilizamos e que até autorizamos a nos invadir: se você não leu a política de uso de dados do Instagram, por exemplo, recomendo a leitura.

Só que nesse momento, o ambiente político extremado, se constitui num grande “ralo de tempo”, que vai nos “pegar” se não tomarmos cuidado. Assim é importante fazer uma análise objetiva e crítica desse processo exponencial de dispersão a que somos submetidos o tempo todo, para poder agir e evitar ter que reagir, às vezes tardiamente: você pode perder o emprego por falta de foco e baixa produtividade, por exemplo.

Mas isso vale para tudo que gente faz... e essa armadilha nos leva ao terreno pantanoso das “procrastinações”, como sabemos.

Precisamos então, ter consciência do tempo que passamos “arrebatados” em meio a todo tipo de discussões, em geral polarizadas e muitas vezes induzidas por amigos, muitas vezes desatentos, que compartilham verdadeiras barbaridades, que pouco ou nada agregam para nosso conhecimento, inteligência e objetivos.

Aprender a lidar com essa imensa confusão e profusão de “conteúdos” que nos pautam, ou seja, que tem a capacidade de nos manipular/controlar é uma questão de sobrevivência.

Tempo perdido, não se recupera...como diz o ditado: “Time is Money”.

Essa dispersão, que é difícil de mensurar, representa uma gigantesca perda de produtividade individual e coletiva: algo que deve estar ferrando você ou a sua empresa ou os dois... e por tabela, está ferrando o País.

Só para me situar em meio ao questionamento que proponho:

Quero deixar clara a minha posição política nesse ambiente controverso, já que falo para muita gente, o que exige coerência e responsabilidade:

Eu defendo a governabilidade, independentemente de ideologias ou coisas do gênero. E o faço por duas razões, principalmente:

  • Pela desastrosa gestão de Governos anteriores, que destruíram a economia e promoveram um retrocesso econômico e social sem precedentes no Brasil (se avaliamos nosso potencial e o que deixamos de crescer, esse prejuízo é ainda muito maior). Nesse contexto, a corrupção foi só parte da equação pois a má gestão por uma equipe ministerial constituída politicamente, foi desastroso para o Brasil.
  • Se temos um novo Presidente que é absolutamente diferente do anterior e que montou uma equipe com perfil técnico e sem atender a interesses políticos: tem meu respeito e integral apoio. O que não me impede de ter uma postura crítica: avaliar e criticar é parte do que chamamos Democracia. Isso nos permite fiscalizar os gestores que nós a sociedade, elegemos para nos representar na condução do país.

Ou seja, apoiar o Governo atual e manter uma postura ativa em relação à defesa dos interesses do Brasil, sem dúvida exige estar ligado, ter atitude e engajamento... também requer algum tempo: um tempo calculado... um tempo que “vale ouro”.

Mas como fazer afinal, para não ser vítima dessa dispersão?

Quero propor para análise algo que vale para todos: sejam os seres humanos normais; os políticos; os influencers; os canais de apoio ao governo e todos os que se sentem fortemente responsáveis por estabelecer a Governabilidade do Presidente e o apoio às PAUTAS POSITIVAS PARA O BRASIL, que tenho apresentado em vários de meus artigos (leia-os se não os leu).

Sabemos que ninguém vai fazer o nosso trabalho por nós e muito menos remunerar a nossa perda de tempo (quem ganha sem trabalhar costuma ser o pessoal da esquerda) e o não cumprimento de nossas tarefas, objetivos e obrigações.

Logo, é importante achar um equilíbrio até para estabelecer a verdadeira relevância de nossas ações. Na maioria das vezes somos induzidos a erros e, como disse, somos pautados por quem não quer mesmo o nosso bem e nem dos nossos credos e aspirações. É preciso, portanto, aprender a filtrar com uma Lupa de Valor, e a partir dessa visão, estabelecer um plano estratégico que passa minimamente por:

  1. Eleger os canais ou perfis que “valem a pena” seguir com assiduidade. Aqueles que você respeita e confia e que tem uma linha de pensamento parecida com a sua. Isso também alavanca e fortalece os canais que realmente importam.

  2. Não perca seu tempo seguindo canais e perfis que só propagam ódio, mentiras, factóides e que são opostos ao que você acredita (e evite até alguns do tipo “fogo amigo”). Se alguma coisa relevante for dita por eles: os canais que você acredita, segue e respeita vão ver, interpretar e trazer um resumo prontinho para você. Ou seja, você saberá de tudo que importa sem ter que investir muito do seu precioso tempo.

  3. Se você defende a Governabilidade, como eu, selecione na mídia formal os canais que são “honestos” ou que defendem as mesmas bandeiras que você: O JCO é um bom exemplo, mas existem outros, mesmo que não sejam muitos.

  4. Se você é um youtuber ou influencer de qualquer plataforma e defende a governabilidade e o bem do Brasil: pense em proposições que envolvam as PAUTAS E AGENDAS POSITIVAS, minimizando ao máximo as ações simplesmente reativas e relativas aos seus OPOSTOS que o estão pautando, na maioria das vezes por falta de argumentos ou por desonestidade. Pensem neles como os grandes fomentadores da DISPERSÃO de que falei. É preciso propagar INTELIGÊNCIA e não o ÓDIO DESTILADO PELA ESQUERDA. Muitas vezes ao reagir a algum absurdo, só estamos perdendo o nosso tempo e o tempo dos outros: uma dispersão coletiva compartilhada exponencialmente, mesmo com boa fé. Assim, o melhor é propagar INTELIGÊNCIA, ESTRATÉGIA E POSICIONAMENTO.

Poderia elencar muitos outros pontos, mas quero fechar reafirmando que a dispersão que vem das redes apenas contribui para nos desestabilizar e “gastar um tempo” que não deveríamos em questões que não agregam nenhum valor para a nossa causa: a de apoiar o BRASIL e os interesses genuínos dos brasileiros.

A Rede pode ser nossa redenção ou maldição: tanto pode propagar inteligência quanto a insanidade coletiva. O importante é que, por enquanto, você ainda pode fazer a escolha.

Confira:

JMC Sanchez

Articulista, palestrante, fotografo e empresário.

assinante_desktop_conteudo_rodape

Comentários