assinante_desktop_cabecalho
assinante_desktop_menu_principal

Pai, a personalidade do seu filho depende de você

Ler na área do assinante

Durante os meus estudos como psicóloga, aprendi que a personalidade do indivíduo é constitutiva e pode ser construída.

Há autores que dizem que nascemos invejosos, odientos e intolerantes.

Ok. Nesse quesito não há muito o que fazer, nascemos assim!

Bom, então qual a esperança que nos resta?

O que podemos fazer para ajudar os nossos filhos?

Uma mãe e um pai saudáveis dizem NÃO sem culpa e SIM, quando merecido.

Assuma o seu papel de pai e mãe sem dó nem piedade.

Mas qual é esse papel?

Saber dizer NÃO na medida adequada.

A partir do momento em que você ajuda o seu filho a aguentar o NÃO, estará preparando-o para qualquer possibilidade da vida porque o pior ele já tolerou sem matar e sem se matar.

Não tem dinheiro pra dar, não sofra e não dê.

Tem dinheiro? Não dê se não for necessário.

Não sofra por seu filho não TER.

Dê conforto, tranquilidade, paz, atenção, conversa, beijo, abraço e tempo para o seu filho SER.

Dê bronca, castigo, tire o celular, mude a senha do wifi, confisque o computador.

Dê ATITUDE!

O NÃO exige pensamento, conhecimento e criatividade que o contorne até alcançar o objetivo: o sim.

Quando um filho recebe o NÃO justo, firme e amoroso, sente-se amparado e protegido.

Forte psiquicamente, parte para a vida sem armas físicas, com a principal arma psíquica: tolerância à frustração.

Repita mil vezes!

NÃO, sem culpa!

SIM, quando merecido!

Com carinho...

Feliz Dia dos Pais!

Nara Resende

Psicóloga clínica de adolescentes e adultos, escritora de Divã com poesia, Freud Inverso e organizadora do livro O jovem psicólogo e a clínica.

assinante_desktop_conteudo_rodape

Comentários