assinante_desktop_cabecalho
assinante_desktop_menu_principal

Hipocrisia! Rodrigo Maia é contra o anonimato, mas segue perfil criminoso, difamador e ANÔNIMO (veja o vídeo)

Ler na área do assinante

Rodrigo Maia vai entrar para a história como, talvez, o pior presidente que a Câmara dos Deputados já teve. Não em termos absolutos, pode ser que o cargo já tenha tido ocupantes piores, mas Maia representava uma esperança de renovação na atuação do Congresso.

Ao invés de abraçar o espírito e a vontade do povo que votou por mudanças no cenário político em 2018, Rodrigo Maia preferiu se colocar como um obstáculo a essa vontade. Quis, do alto de seus 74 mil votos, tripudiar sobre os anseios de 57 MILHÕES de eleitores que elegeram Bolsonaro na esperança de que a política brasileira moralizasse.

Sua atuação no Congresso é marcada por seguidas tentativas de esvaziar o poder do presidente, principalmente deixando de votar MPs como a que previa carteirinha estudantil digital gratuita ou sequer colocando em pauta a votação da utilização dos recursos do Fundão Eleitoral no combate à pandemia. Tudo feito com muita “prudência e sofisticação”, claro.

Graças à sua atuação, digamos, alheia às vontades do povo e suas declarações completamente fora de órbita, (comprovando que os poderosos de Brasília vivem numa bolha) Maia foi alvo de diversas críticas na Internet. Críticas que há poucos anos, um figurão da política como ele, poderia ignorar. Mas hoje, a população tem uma voz poderosíssima nas redes, e os políticos descobrem rapidamente o que o povo acha deles.

Maia então decidiu comprar a briga e defender o cerceamento da liberdade de expressão no Brasil, convidando inclusive o grande especialista em imitação de focas e adolescente prodígio de 32 anos, Felipe Neto. Maia quer a ajuda do YouTuber infantil para “aperfeiçoar” um projeto de lei que visa intimidar e dissuadir qualquer um que ouse criticar poderosos.

Em entrevista à Marco Antônio Villa, Rodrigo Maia diz com todas as letras que “Não tem que ter anonimato nas redes sociais”. Ora, o anonimato ou pseudônimo é válido em todas as democracias do mundo. Em alguns lugares é a única forma de se defender da perseguição de poderosos quando se é preciso criticá-los ou denunciá-los por seus crimes.

No entanto, o problema aqui não é Maia ser contra o anonimato de seus críticos. É o fato de que ele não se incomoda com o anonimato, quando este é utilizado de forma criminosa para atacar quem o critica. Rodrigo Maia foi um dos primeiros Seguidores do perfil anônimo, criminoso e difamador, conhecido como “Sleeping Giants”. Um perfil apoiado por Felipe Neto e Luciano Huck, que se dedica a constranger empresas, ameaçando-as na Internet para que estas não anunciem em sites que ousem não falar só mal do Governo Bolsonaro. Ou que ousem abrir espaço para vozes conservadoras.

Esse perfil criminoso que Rodrigo Maia segue no Twitter (e NUNCA criticou), espalha calúnias contra personalidades da direita (e SÓ da direita). Um perfil que vive de chantagens virtuais, mentindo para anunciantes ao acusar falsamente seus adversários de cometer “Fake News” e “Discurso de Ódio”. Chegaram ao cúmulo de cancelar a conta por onde o professor Olavo de Carvalho recebia mensalidades por seus ministrar suas aulas. A intenção é só uma: CALAR VOZES QUE ELES NÃO CONSEGUEM REFUTAR COM ARGUMENTOS.

Rodrigo Maia é uma contradição ambulante, seu problema não é com o anonimato ou com “Fake News”, o que parece incomodá-lo é que essas duas coisas não sejam um monopólio dos críticos de Bolsonaro.

Confira:

Frederico "Fred" Rodrigues

Escritor, Empresário e Comentarista Político. 
Membro fundador da Frente Conservadora de Goiânia e Membro da Direita Goiás.

assinante_desktop_conteudo_rodape

Comentários