assinante_desktop_cabecalho
assinante_desktop_menu_principal

"CIÊNCIA", eles dizem. "ESPECIALISTAS", eles clamam. Mas, na prática, suas decisões são tomadas de forma muito diferente

Ler na área do assinante

No dia 19 de Março, o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, sancionou a lei 17.321, de autoria do vereador Reginaldo "Xexéu" (PV), que além de proibir a instalação de novos zoológicos e aquários na capital, traz normas absolutamente imbecis para os que já existem, como separar machos e fêmeas nos recintos.

NENHUM especialista foi consultado.

Qualquer biólogo conhece a importância dos zoológicos, tanto na sua função social: "Conhecer para preservar", quanto na função científica: Estudar, em ambiente controlado, os hábitos dos animais.

Vale salientar, também, que os estabelecimentos cumprem o papel de "reservas genéticas", possibilitando a reimplantação de espécimes na natureza.

Ararinha Azul e Mico Leão Dourado são dois exemplos de animais que só não foram completamente extintos graças à reprodução em cativeiro. Reprodução, esta, que a nova lei proíbe.

O texto baseou-se somente em IDEOLOGIA de "defensores" como Luisa Mell, que se auto intitula "cachorreira" e, agora, está travando uma luta contra o Zoológico de Ribeirão Preto, porque quer levar a elefanta Bambi, idosa e cega, para uma "reserva natural", mesmo contrariando a opinião de TODOS OS CIENTISTAS, que alertam para o risco da grande fêmea morrer no transporte ou não se adaptar ao novo ambiente, devido à sua idade, o seu problema visual e os hábitos típicos da própria espécie.

No dia 1º de Agosto, o Comando Geral da PMSP divulgou uma nota proibindo a Chave Cervical, popularmente conhecida como "Mata Leão", durante as abordagens policiais.

Segundo o "Estado Maior" do governo Dória, a medida foi tomada por um grupo de estudos, criado para analisar “as mais modernas e eficientes técnicas de contenção durante as detenções de suspeitos” e que essa medida busca “aprimorar ainda mais a prestação de serviço à sociedade e modernizar os protocolos de atuação”.

NENHUM policial de rua, que veste a farda e sai para o combate diário, foi consultado. A decisão foi tomada em escritórios climatizados, por burocratas ideólogos, com sapatos bem envernizados, que NUNCA colocaram suas vidas em risco ou renderam um suspeito.

No dia 30 de Julho, o Youtuber Felipe Neto foi palestrante da Conferência Magna da OAB, com o tema "Como Lidar com as Fake News".

No mesmo dia e tratando sobre o mesmo assunto, o "influenciador" também participou de uma Live com Luis Roberto Barroso, Ministro do STF.

Um mês antes, porém, o mesmo foi condenado pela juíza Giselle Rocha Raposo, do 3° Juizado Especial Cível de Brasília, justamente por disseminar notícias falsas.

Vale lembrar, ainda, que foi um dos mais ferrenhos defensores do também Youtuber Atila Iamarino, que espalhou a maior Fake News de toda a pandemia do Coronavírus, prevendo um milhão de mortes e causando pânico na população.

Este é o "especialista" que está sendo consultado pela Ordem dos Advogados do Brasil, pelo Supremo Tribunal Federal e pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, sobre medidas que visam interferir diretamente na liberdade de expressão de todo o povo brasileiro.

Coincidentemente (ou não) todos os personagens ou instituições aqui citados: Covas, Dória, Maia, STF e OAB, são contra a administração precoce de Hidroxicloroquina em pacientes de Covid, porque alegam não haver evidências científicas da eficácia; impossíveis de existir, devido ao pouco tempo da doença.

Mesmo com diversos relatos de sucesso, inclusive no tratamento de personalidades e líderes globais, além do próprio Bruno Covas, paciente de câncer, imunodeprimido, que se salvou com o uso do medicamento, eles se recusam a aceitar que o protocolo seja adotado pelo SUS.

Suas condutas, como indicadas acima, revelam que jamais se importaram com provas ou opiniões técnicas. O argumento de "carência de evidências" serve apenas para sustentar suas narrativas IDEOLÓGICAS, como em todos os demais casos.

A única coisa que lhes importa é a MANIPULAÇÃO POLÍTICA dos fatos, de forma que lhes permitam cumprir suas agendas progressistas, mesmo que o preço seja pago em vidas humanas.

"Não tenho visto na vida nada de grande senão a crueldade e a tolice." (LÉAUTAUD, Paul)

Felipe Fiamenghi

O Brasil não é para amadores.

assinante_desktop_conteudo_rodape

Comentários