Saiba quem é e o que já fez o promotor que denunciou Lula

Lula foi denunciado pelo Ministério Público de São Paulo sob acusação da prática dos crimes de estelionato, falsidade ideológica, organização criminosa e lavagem de dinheiro. Cássio Conserino é o promotor responsável pela apresentação da denúncia criminal.
Investigações foram realizadas sobre a propriedade do apartamento, quem estaria bancando as reformas do local e quem estaria se beneficiando disso. Um juiz agora decidirá se acata ou não a denúncia, o que pode transformar Lula em réu.
O ex-presidente nega ser o dono do imóvel no Guarujá e ataca o promotor.
A atitude de Lula não intimidou Conserino, pelo contrário, tido como um promotor 'sério', 'versátil' e 'da nova geração', ele prosseguiu no caso.
E Lula terá mais um sério problema na sua caminhada que tem se revelado extremamente tortuosa. Conserino faz parte de um grupo do Ministério Público paulista especializado em investigação criminal, especialmente crime organizado e corrupção de agentes públicos. Ou seja, apesar de seu nome ter sido o mais divulgado em relação à investigação do tríplex do Guarujá, Conserino não está agindo sozinho. Ao seu lado, um grupo de promotores altamente qualificado e com relevantes serviços prestados à sociedade.
Tanto é verdade que na nota lida pela Promotoria em fevereiro, logo após a divulgação da decisão liminar que suspendeu temporariamente o depoimento de Lula, Conserino não assinou sozinho. Os promotores públicos Fernando Henrique Araújo, José Reinaldo Carneiro e José Carlos Blat também subscreveram o documento. 
Foi esse grupo de promotores que há alguns anos ingressou com uma série de processos judiciais que afetavam membros do alto escalão do PCC.
Num outro caso rumoroso, ocorrido em 2003, o promotor Cássio Conserino ganhou visibilidade nacional. Ele denunciou um grupo de vereadores e empresários de Porto Ferreira, cidade do interior de São Paulo. Os suspeitos organizavam orgias com meninas com idades entre 14 e 16 anos.
As jovens eram aliciadas diante da escola e recebiam dinheiro, bebidas alcoólicas e drogas para manter relações sexuais com os suspeitos. Seis vereadores, três empresários e um servidor público foram presos e condenados pela Justiça.
Dois anos depois, Conserino fez parte do grupo de promotores que investigou Antônio Palocci - figura chave do PT durante o governo Lula - e seu ex-assessor Rogério Buratti.
Anos depois, Conserino passou a atuar na Baixada Santista e deu início a investigações contra policiais acusados de corrupção em Santos.
Em 2009, investigou um hospital santista que tratava pacientes com câncer usando uma máquina de radioterapia quebrada.
O promotor descobriu que os pacientes eram submetidos a sessões falsas no aparelho quebrado ou em outra máquina de radioterapia, que funcionava com material radiológico com validade vencida.
Conserino também participou da investigação de casos relacionados à onda de confrontos entre policiais militares e membros do PCC que provocou dezenas de mortes no Estado de São Paulo em 2012. Ele atuou na apuração de assassinatos de policiais por membros da facção em Santos e as supostas retaliações dos agentes, que resultaram em mortes de civis.
Anos depois, já atuando na capital de São Paulo, Conserino diversificou suas investigações. Em uma delas, para denunciar a ação de traficantes de drogas que agem na internet, encomendou – e recebeu no Fórum Criminal da Barra Funda – uma série de entorpecentes novos no mercado ilegal.
Sem dúvida uma trajetória respeitável. Com esse curriculum, fica claro porque o ex-presidente Lula tenta afastar o aguerrido promotor do caso.
da Redação

                              https://www.facebook.com/jornaldacidadeonline
Se você é a favor de uma imprensa totalmente livre e imparcial, colabore curtindo a nossa página no Facebook e visitando com frequência o site do Jornal da Cidade Online.

da Redação

Siga-nos no Twitter!

Notícias relacionadas

Comentários

Mais em Direito e Justiça