assinante_desktop_cabecalho
assinante_desktop_menu_principal

O ex-estudante que não estudava, sonha em derrubar Bolsonaro, mas continua passando vergonha (veja o vídeo)

Ler na área do assinante

O ex-senador petista Lindbergh Farias, ao que parece, não faz mais nada, a não ser pensar em se eleger para qualquer cargo eletivo e assim voltar a mamar nas tetas do estado e obter algumas regalias.

Farias, não custa lembrar, foi presidente da União Nacional dos Estudantes, de 1992 até 1993; se elegeu deputado federal pelo Rio de Janeiro em 1995 , usando a entidade estudantil como trampolim para se eleger pelo partido controlador da UNE, o PCdoB.

Nesses 28 anos decorridos, como estudante tentou cursos diferentes, mas não concluiu nenhum.

É investigado pela Operação Lava Jato por corrupção passiva e lavagem de dinheiro e consta lista de propinas da Odebrecht, com o codinome “Lindinho”.

Pois é, Lindinho possui processos por improbidade administrativa quando foi prefeito de Nova Iguaçu-RJ e é detentor de condenação que cassou os seus direitos políticos.

Está no PT desde 2001; atualmente sem mandato e “namorando” a “presidenta” do partido, Gleisi Hoffman, que também é investigada pela Lava Jato.

No vídeo que Farias postou no Tweeter no último dia 11 de agosto, dia do estudante, ele tenta conclamar a sua massa de manobra da UNE e PT a dar um fora em Bolsonaro; porém como todos sabem, até mesmo o parcialíssimo “instituto” de pesquisas Datafolha, que é do grupo Folha, não conseguiu esconder o crescimento da popularidade do presidente da República, e se viu obrigado a divulgar pesquisa que aponta esse crescimento.

O vídeo do “Lindinho” só serviu para ele passar mais uma vergonha. Pelo jeito, aprender lições não é seu forte.

Veja o vídeo patético:

Everson Leal

Radialista

assinante_desktop_conteudo_rodape

Comentários