assinante_desktop_cabecalho
assinante_desktop_menu_principal

Uma covardia chamada aborto

Ler na área do assinante

O ministro do Supremo Tribunal Federal, Luís Roberto Barroso diz acerca do aborto:

“Acho que a criminalização é uma política pública equivocada, que viola os direitos fundamentais da mulher”.

Ou seja, o anti-vida, entende que o aborto seria um direito fundamental das mulheres.

Este “argumento” só encontra um problema incontornável, é que, estatisticamente falando, a metade das pessoas que são assassinadas no útero da “mãe” são mulheres.

A pergunta que tem que ser feita é se estas mulheres ainda em formação também tem direito ao próprio corpo.

Além disso, há que se esclarecer que a pessoa na sua forma fetal, NÃO É PARTE DO CORPO DA MULHER que a carrega no ventre.

É um ser à parte, com corpo próprio, alma independente, e um espírito que a liga a Deus.

Aborto é HOMICÍDIO. Simples assim.

A legislação brasileira já acolhe várias situações onde é permitido que se CONDENE UM INOCENTE À MORTE.

Mas, na verdade, quando uma sociedade deixa de proteger os seus elos mais fracos, é sinal que algo não vai bem.

O que mais choca é a contradição dos que são defensores do aborto.

Os esquerdistas em geral, e as femininazis em particular defendem a PENA DE MORTE para homens e mulheres inocentes, vulneráveis, inculpáveis, que não cometeram crime algum, enquanto são contra a pena de morte para os comprovadamente culpados, homicidas, estupradores, corruptos.

Em verdade, em verdade, o aborto é um ato deliberado contra Deus, o Doador da vida.

O aborto renega este dom precioso dado por Deus aos homens e mulheres. Em sua essência, é a aberração mais diabólica e antinatural que os seres que se dizem humanos puderam criar, supera tudo.

A prática do aborto é mais diabólica do que o próprio Satanás.

O Coisa-ruim, pelo menos espera que as pessoas nasçam, cresçam, cheguem à consciência, para depois, atentá-las para que transgridam os mandamentos divinos, pequem, morram, e vão para o inferno.

A “mãe” que aborta porque deu prá vagabundo, faz pior que o Capeta.

Destrói e inverte a função e a essência do seu útero.

O útero da mulher é o local que foi projetado por Deus para ser o paraíso da pessoa nos seus momentos iniciais da vida, quando se encontra totalmente indefeso, e que mais precisa de carinho e proteção.

O aborto transforma o útero materno, o nascedouro de todas as vidas, em um local de tortura e morte.

Denilson Faleiro de Souza. Advogado.

assinante_desktop_conteudo_rodape

Comentários