assinante_desktop_cabecalho
assinante_desktop_menu_principal

O ex-Jornal Nacional

Ler na área do assinante

Cinco minutos de reportagem no Jornal Nacional (um tempo grande para televisão) sobre a guerra de facções que infernizou a população do Rio de Janeiro de quarta para quinta-feira, causando uma vítima fatal, Maria Cristina da Silva, de 25 anos, que morreu para impedir que seu filho de 3 anos fosse atingido pelos disparos de fuzis dos traficantes que se enfrentavam.

Os traficantes saíram de 10 favelas diferentes para tomar o Morro de São Carlos de uma facção rival.

A decisão do STF de proibir operações policiais nas comunidades do Rio de Janeiro impediu que a polícia entrasse nas favelas para confirmar informações de que o confronto poderia ocorrer, conforme explicou mais cedo o Subsecretário de Polícia Civil do RJ.

Essa informação foi omitida pelo Jornal Nacional. Pior que isso: a decisão do STF NÃO FOI SEQUER MENCIONADA.

É o jornalismo de faz de conta.

Eu não assistia esse telejornal há semanas.

Descobri hoje que ganhei muito com isso.

Boa noite.

Marcelo Rocha Monteiro. Procurador de Justiça do Estado do Rio de Janeiro.

assinante_desktop_conteudo_rodape

Comentários