assinante_desktop_cabecalho
assinante_desktop_menu_principal

Mais uma vez Fachin mostrou a que veio (Ou Dilma, olha eu aqui, revisitado) - (veja o vídeo)

Ler na área do assinante

Meu pé atrás com relação a Fachin vem de longe. Sempre o considerei, pela sua militância política, pessoa inadequada a uma suprema corte, mesmo o nosso STF Tabajara, já ‘ilustrado’ com exemplares tais como Dias Toffoli (reprovado em dois concursos para juiz de primeiro grau), Lewandowski (nunca reprovado, pois nunca fez concurso para Juiz. Ganhou a sinecura suprema pelas mãos sujas de Lula) e Gilmar Mendes (idem, só que as mão foram as de FHC): Fachin é confessadamente criptolulista e criptodilmista.

Por ocasião de sua indicação ao STF, eu escrevi:

“Fachin não é um Toffoli; tem cultura jurídica, embora eivada de conceitos tortos sobre família, casamento e propriedade, não condizentes com um membro de uma verdadeira corte suprema.
Fachin não é um Toffoli, tem ilibada conduta, tisnada apenas pela sua dupla militância simultânea (portanto ilegal) como advogado e como Procurador do Estado do Paraná.
Mas Fachin é, como Toffoli, um militante encardido do PT, que não se vexou de participar de comício de Dilma, na última campanha eleitoral de 2014, no pior momento vivido pela democracia brasileira. (Veja o vídeo ao final do texto).
Uma campanha recheada de mentiras, destruição de reputações (perguntem a Marina Silva), ameaças de perdas de direitos dos menos favorecidos (beneficiários de programas sociais como Minha Casa Minha Vida e do Bolsa Família, entre outros) e corrupção, muita corrupção para o financiamento daquela milionária campanha eleitoral, com recursos de propinas de empreiteiras, desvio de recursos públicos e outras barbaridades.
Dirá Fachin que não sabia o que era público e notório? A operação Lava Jato já esguichava água sobre a sujeira petista em todos os lados.
Fachin, a exemplo de Lula, seu líder, nada percebia e nada sabia, a ponto de participar de comício de Dilma?
Na realidade eu penso que Fachin, esperto como um petista, ao subir ao palanque e pedir voto para aquele exemplar único de espécie ‘mulher sapiens´, apenas queria dizer: 'Dilma, olha eu aqui, para o caso da próxima vaga para o STF'.
É assim, ou mais ou menos assim, que se escolhem membros para nossa Corte Tabajara Suprema. Coisa de república bananeira. E Fachin ganhou a sinecura suprema das mão da presidANTA.
Na minha opinião, este homem, Fachin, é um perigo naquele tribunal.
Repito aqui o vídeo denunciador de sua militância de esquerda jurássica, e termino repetindo ditado, aliás muito ilustrativo deste militante petista: ‘Se você, até os 25 anos de vida, nunca foi socialista, você não tem coração. Se você, após os quarenta anos de vida, ainda é socialista, você não tem cérebro’.
Fachin tem 57 anos!”

Mas Fachin jurara, durante a sabatina no Senado Tabajara, que não seria Fachin, que seguiria estritamente os ditames da lei e que, em assim se orientando, procuraria o melhor para o Direito e para a Justiça.

Confesso que por algum tempo me surpreendi: não é que o homem estava (mesmo!) cumprindo sua palavra?

Mas não dá para esperar, sempre, uma atitude isenta de quem já fora contaminado pela militância política. Afinal, diz o ditado, ‘quem foi rei sempre será majestade’.

Em sessão do STE de 31/08/2018, Fachin teve uma recaída ideológica. Foi o único - dentre sete votos - em favor da candidatura de Lula à presidência da República - embora aquele megacorrupto estivesse preso em Curitiba e já incluso na Lei da Ficha Limpa.

Nesta recaída Fachin deu uma mãozinha suprema para aliviar a vida do megacorrupto, criador da Corrupção Institucional, Mensalão e Petrolão, Luiz Ignoráceo Lula da Çilva.

Mas, ideólogo das esquerdas (vejam um segundo vídeo ao final do texto), era de se esperar outras recaídas de Fachin. Esta última, pondo empecilhos de toda a ordem à resposta rápida da polícia à ação de bandidos - impedindo até orientação dos agentes da lei através de helicópteros - por mais nefasta e antissocial que seja, não surpreende.

A morte de uma mãe de 25 anos, atingida em fogo cruzado de bandidos - desta vez a imprensa pró-bandido não pôde colocar suspeição na polícia, que esta não estava no local, impedida para decisão suprema de Fachin – é debitada, sem reservas, ao autor daquela decisão suprema e da corte que lhe dá retaguarda.

Lembro, aqui, que não é a primeira vez que tais obstáculos são interpostos à ação da polícia: Brizola já fizera algo do gênero antes. Inclusive a proibição de helicópteros de apoio.

Na época os traficantes agradeceram e prosperaram. Ah, sim, como prosperaram! Fachin, agora, apenas reveste de um verniz ‘legal’ a estúpida decisão em favor do crime organizado.

Assistam agora, para refrescar a memória, o vídeo em que Fachin dá sua própria ficha ideológica de militante político:

Mas, em havendo tempo, assistam a este vídeo histórico em que Fachin abre sua alma de esquerda em favor da ação violenta para o comunismo, inclusive “alguns crimes, quase todos prescritos”:

José J. de Espíndola

Engenheiro Mecânico pela UFRGS. Mestre em Ciências em Engenharia pela PUC-Rio. Doutor (Ph.D.) pelo Institute of Sound and Vibration Research (ISVR) da Universidade de Southampton, Inglaterra. Doutor Honoris Causa da UFPR. Membro Emérito do Comitê de Dinâmica da ABCM. Detentor do Prêmio Engenharia Mecânica Brasileira da ABCM. Detentor da Medalha de Reconhecimento da UFSC por Ação Pioneira na Construção da Pós-graduação. Detentor da Medalha João David Ferreira Lima, concedida pela Câmara Municipal de Florianópolis. Criador da área de Vibrações e Acústica do Programa de Pós-Graduação em engenharia Mecânica. Idealizador e criador do LVA, Laboratório de Vibrações e Acústica da UFSC. Professor Titular da UFSC, Departamento de Engenharia Mecânica, aposentado.

assinante_desktop_conteudo_rodape

Comentários