assinante_desktop_cabecalho
assinante_desktop_menu_principal

Boulos é condenado e terá que pagar multa por campanha eleitoral antecipada

Ler na área do assinante

O Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo determinou que o líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Guilherme Boulos, do PSOL, pague multa por campanha eleitoral antecipada através de um vídeo publicado nas redes sociais.

Além de Boulos, a deputada federal Luiza Erundina, pré-candidata à vice-prefeita na chapa, também terá que pagar multa no mesmo valor fixado para Boulos.

No vídeo em questão, a deputada federal Luiza Erundina (Psol) convoca os seguidores a irem “à luta eleger Boulos prefeito de São Paulo”.

Ao entrar com a ação na Justiça Eleitoral, o Partido Novo afirmou que a “afirmação constitui-se, em verdade, pedido explícito de voto em favor do pré-candidato Guilherme Boulos, incidindo na vedação prevista na Lei das Eleições”.

Em sua decisão, o magistrado Emílio Migliano Neto concordou com os argumentos apresentados pelo Partido Novo e afirmou que Boulos e Erundina possuem “milhares de seguidores, atingindo grande população, sendo possível a sua visualização por qualquer pessoa que tenha acesso às referidas mídias sociais”, o que ocasiona “um efeito multiplicador que prepara os caminhos da campanha eleitoral direta, a ser deflagrada posteriormente.”

O vídeo também terá que ser removido das redes sociais.

A multa foi fixada em apenas 5 mil reais.

Levando-se em conta que Boulos não tem um emprego formalizado, certamente custará caro ao psolista ter que arcar com os custos de sua propaganda eleitoral antecipada.

Ou será que os custos ficarão por conta do fundo partidário?

da Redação
assinante_desktop_conteudo_rodape

Comentários