assinante_desktop_cabecalho
assinante_desktop_menu_principal

Roberto Jefferson, o homem sem medo

Ler na área do assinante

Talvez você nem goste do ex deputado Roberto Jefferson, mas uma coisa não pode negar, ele é ousado, corajoso e inteligente. Roberto não teme o enfrentamento e, como gato de sete vidas, parece que não tem medo do que pode ocorrer. Um cabra macho.

Nesse tempo em que, os tais "cabra macho" estão desaparecendo aos poucos e um novo tipo masculino está sendo formado pelo ideal feminista, um cara como Jefferson mantem a esperança.

No molde feminista o sujeito é homem, hetero, mas com bons aspectos femininos no trato, na veste, no corte de cabelo; o tipo que corre de barata e se esconde atrás da esposa quando vê o perigo, com esse tipo em ascensão, os “cabra macho” correm sério risco de serem extinto.

Mas fique tranquilo pois, o tipo "Homão da porra", repito, o cabra macho, mesmo sendo discriminado se mantém firme e logo retomarão a influência. E te apresento os moldes: Bolsonaro, Kajuru, Malafaia, Sikêra, Ratinho, entre outros.

Observe que esses indivíduos são bem parecidos no comportamento e põem a cara na frente e pronto, não tem medo nem da morte. Esse é o estilo do Roberto Jefferson.

Quando Roberto falou que Alexandre de Moraes era advogado de facção antes de se tornar ministro do STF, já sabia que sofreria algum tipo de sanção por parte do ministro. Pois é, foi o que aconteceu, ainda mais agora que o Supremo está “ultramegapoderoso”.

O juiz Renato Acacio de Azevedo Borsanelli, da 2ª Vara Cível de São Paulo, condenou Roberto Jefferson, a pagar R$ 10 mil em indenização por danos morais.

O juiz entendeu que as declarações são ofensivas e falsas.

Acaso alguém viu Roberto sofrendo no canto, chorando o peso da pena? Não, ele simplesmente disse que vai recorrer. Caso tenha que pagar, paga, mas, não recua do que disse. Cabra macho. Mas, essa não é a única declaração dele contra os ministros, tem outras graves que deixaria o artigo extenso, mas aconselho o leitor a procurar e constatar pessoalmente.

Roberto ficou conhecido na época do mensalão como o principal denunciante e derrubou a casinha da corrupção generalizada dentro do governo Lula. Nessa época, o homem forte do PT, José Dirceu, caiu.

Na época da denúncia o cara foi, como diz na minha terra: 'doido', enfrentou o sistema, o poder maior do Estado, a máquina chamada PT; enfrentou sem medo. Me lembro que o Brasil parou para assistir a transmissão em TV aberta da fala do deputado.

Uma oratória perfeita. Foi a partir daí que o império petista começou a ruir. Quando todos acreditavam que Jefferson estava esquecido do meio político ele ressurge batendo de frente com o Supremo. Com provas embaixo do braço, fala compassada, sabendo exatamente o que diz, gesto de inteligência e auto controle, o Supremo tremeu na base.

Tremeu porque sabe o nível de adversário no combate.

Sim, Jefferson já fez ruir um governo e parece não temer a Corte.

Que fique claro aos poderosos que o povo já está sentado na poltrona assistindo o embate e todos sabemos por quem estamos torcendo, né?

Josinelio Muniz

Formado em Teologia pela Faculdade Teológica Logos (FAETEL), matéria em que leciona na Comunidade Internacional da Paz – Porto Velho, RO. Bacharel em Direito pela (UNIRON) e Docente Superior pela (UNINTER).

assinante_desktop_conteudo_rodape

Comentários