assinante_desktop_cabecalho
assinante_desktop_menu_principal

Delator revela o suposto "homem da mala” de Felipe Santa Cruz

Ler na área do assinante

Em sua delação premiada, o ex-presidente da Fecomércio, Orlando Diniz, implicou fortemente o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Felipe Santa Cruz.

Diniz revelou, inclusive, aquele que tratou como “homem da mala” de Santa Cruz, o advogado Anderson Prezia Franco.

De acordo com o delator, um ‘contrato de fachada” no valor de R$ 120 mil reais, teria sido feito com o tal “homem da mala preta”, com o único objetivo de arrumar dinheiro para a campanha a reeleição de Santa Cruz à presidente da OAB do Rio de Janeiro.

"QUE, como naquele momento o colaborador estava com poucos recursos, ele e Felipe Santa Cruz acordaram de fazer um contrato com Anderson Prezia Franco, cujo objeto seria consultoria e assessoria jurídica para a contratada, a Fecomércio, QUE o objetivo era apenas promover uma transferência de recursos a Felipe Santa Cruz; QUE os honorários de Anderson Prezia foram, no valor bruto, R$ 120.000,00 (cento e vinte mil reais), QUE Anderson Prezia não prestou serviços efetivamente, uma vez que as causas já estavam cobertas por outros escritórios."

Diniz foi preso em fevereiro de 2018 no Rio na Operação Jabuti, um desdobramento da Lava Jato. As investigações apontam que ele gastou mais de R$ 100 milhões em contratos irregulares com escritórios de advocacia cujo objetivo ao fim e ao cabo era se manter no comando da Fecomércio.

Fonte: CNN

da Redação
assinante_desktop_conteudo_rodape

Comentários