assinante_desktop_cabecalho
assinante_desktop_menu_principal

O nome para o STF

Ler na área do assinante

Faltam poucos dias para o Ministro Celso de Mello deixar o Supremo.

E agora, quem o presidente Bolsonaro indicará na sucessão?

Os influenciadores da Direita estão tensos e preocupados com receio do presidente errar. Sabem que tamanho erro prejudicaria até o governo, ou seja, a voz que subir ao STF precisa estar alinhada com a ideologia, os princípios básicos conservadores, a defesa da família tradicional, o pensamento da maioria dos brasileiros, pois é inegável, os ministros que lá estão seguem a máxima marxista e o choque com o governo é exatamente por essa diferenciação intelectual.

Para se ter ideia, o ministro Edison Fachin, tentou ampliar a lei abuso do poder religioso sendo vencido no voto, mas caso vencesse, os cristãos estariam em sérios problemas.

Pensando nessa distinção ideológica e a força que os ministros possuem, pastores de renome nacional, caso do Silas Malafaia e apostolo Cesar Augusto, elaboraram uma lista com assinaturas contendo fortes nomes do seguimento e apresentaram ao presidente Bolsonaro a sugestão de uma pessoa, Dr. Willian Douglas dos Santos.

Na página de perfil no Facebook, Janaína Paschoal escreveu que o nome é bom.

William Douglas é um juiz federal com vasta experiência jurídica, especialista em concurso público, foi defensor público e também delegado de polícia; além de juiz é excelente orador, ministra palestras por todo Brasil em igrejas e faculdades, evangélico congregante, pastor auxiliar, escritor de vários livros, professor universitário, conservador, expressivamente reconhecido nos centros acadêmicos, um jurista respeitado, ou seja, um nome que envolve os valores da Direita e realmente possui bagagem.

Na reportagem da CNN Brasil, afirma que o pastor Silas Malafaia, conjuntamente com outros líderes cristãos evangélicos levaram a Bolsonaro a opção por Willian, mas nada foi respondido.

A fama de bom moço, professor, íntegro, inteligente e cristão soa positivo, pois, apesar do Brasil ser maioria cristã não se sentem valorizados pelo Supremo. A Corte não pode defender bandeira partidária, nem crença seja essa ou aquela.

O Supremo é laico, como laico é a Constituição e o Estado, mas sejamos honestos e não simplórios, ser laico não significa ser laicista, cada ministro levantado é fruto da sociedade que possui crenças, defende valores e estão aculturados com o costume da sua gente.

Portanto, faz-se necessário que o ministro seja acima de tudo sensato, benquisto, honesto na consciência, sempre firme nas decisões, a fim de aplicar a justiça protegendo a minoria sem prejudicar a maioria.

O ministro não pode usar a corte como arma de fogo para ameaçar, impedir ou usar o poder para impor sua ideologia sem respeitar o querer do povo, como tem acontecido.

Quem do povo não ficou em casa receoso devido a uma decisão que o Supremo tomaria?

Ao invés de confiar, o povo sente insegurança. As decisões sempre fundamentadas num pedido vindo de um partido de Esquerda, confrontam com o Brasil que é conservador e de Direita. Ou seja, um juiz de carreira com perfil conservador é tudo que o povo quer nesse momento.

Por isso, Janaina acredita que Willian tem esse perfil. Mesmo porque, o espirito cristão deve empunhar ao juiz a sensatez e a justiça.

Procure conhecer o juiz Willian Douglas e diga se você assinaria ou não a lista produzida por Malafaia.

Josinelio Muniz

Formado em Teologia pela Faculdade Teológica Logos (FAETEL), matéria em que leciona na Comunidade Internacional da Paz – Porto Velho, RO. Bacharel em Direito pela (UNIRON) e Docente Superior pela (UNINTER).

assinante_desktop_conteudo_rodape

Comentários