assinante_desktop_cabecalho
assinante_desktop_menu_principal

Incorrigível, Doria comete mais um ato de covardia e deslealdade (veja o vídeo)

Ler na área do assinante

João Doria é uma das figuras mais perversas da política brasileira na atualidade. Um tucano. Legítimo sucessor de FHC. Ambos se igualam.

Eleito prefeito de São Paulo, com total apoio de Geraldo Alckmin, fez do ex-governador a primeira vítima de suas investidas traiçoeiras.

Deixou a prefeitura na busca incessante de suas infinitas ambições. Conseguiu êxito. Foi eleito governador.

Para tanto, se adequou ao discurso de Jair Bolsonaro e criou, por sua conta própria, o "BolsoDoria".

Hoje de olho num novo salto, sonhando em ser presidente, ataca Bolsonaro. De maneira sorrateira e sem qualquer sentido.

Além da covardia, age com extrema ingratidão.

E a pior das qualidades de um ser humano, que revela o seu mau-caratismo, é justamente a ingratidão.

E Doria, em entrevista à ANSA, mais uma vez, simplesmente “cuspiu no prato em que comeu”.

Além de se dizer ‘arrependido’ de ter feito a campanha “BolsoDoria”, blasfemou uma série de mentiras e leviandades.

“Me arrependo, sim. Quando da campanha eleitoral, o Bolsonaro se apresentava como um candidato liberal, anti-PT e contra posturas de corrupção do governo petista, apresentava um programa desestatizante, anticorrupção, anunciava que convidaria Sérgio Moro para fazer parte do governo, que respeitaria a Operação Lava Jato e que defenderia a democracia no Brasil”, disse Doria.

As declarações de Doria são falsas. Todo mundo sabe, todo mundo vê. Quem ele pensa que engana?

Há pouco tempo, no afã de derrubar o presidente, foi Doria quem trocou afagos com Lula.

O 'ditadorzinho' paulista, vai perceber que ninguém mais cai em suas armadilhas.

É o seu fim de carreira

Abaixo, um vídeo que comprova o tamanho da incoerência e hipocrisia do governador:

da Redação
assinante_desktop_conteudo_rodape

Comentários