assinante_desktop_cabecalho
assinante_desktop_menu_principal

Esquerda sofre nova derrota e Tribunal Penal Internacional rejeita medíocre denúncia contra Bolsonaro

Ler na área do assinante

Não poderia ser diferente.

A esquerda perdeu mais uma...

A infame denúncia formulada no Tribunal Penal Internacional (TPI) em Haia, pela malfadada entidade denominada Associação Brasileira de Juristas pela Democracia (ABJD), foi rejeitada.

No despacho, exarado nesta segunda-feira (14), o procurador Mark P. Dillon, chefe da Unidade de Informação e Provas do TPI, afirma que, com base nas informações apresentadas na denúncia, “a conduta descrita não parece se enquadrar nas definições rigorosas do Estatuto de Roma” – instrumento jurídico que norteia a atuação da Corte.

A nota diz ainda o seguinte:

“Uma característica fundamental do Estatuto de Roma é que o Tribunal (Penal Internacional) só pode exercer jurisdição sobre pessoas para os crimes mais graves que preocupam a comunidade internacional como um todo, nomeadamente genocídio, crimes contra a humanidade e crimes de guerra. Esses crimes são cuidadosamente definidos no Estatuto de Roma (artigos 6 a 8) e mais detalhados nos Elementos dos Crimes, adotados pela assembleia dos estados-partes”.

E finaliza, salientando que “não existe, neste momento, base para proceder a uma análise mais aprofundada”.

Assim, a denúncia foi arquivada.

da Redação
assinante_desktop_conteudo_rodape

Comentários