assinante_desktop_cabecalho

Projeto de lei pode acabar com a "farra" dos ex-presidentes (veja o vídeo)

Ler na área do assinante

Em entrevista à TV Jornal da Cidade Online, o deputado federal Junio Amaral (PSL-MG), falou sobre o projeto que apresentou para restringir gastos com servidores dos ex-presidentes Michel Temer, Lula, Dilma Rousseff, Fernando Henrique Cardoso, Fernando Collor e José Sarney.

Só em 2019, foram R$ 4 milhões destinados a esse tipo de despesa. Os salários dos assessores vão de R$ 10 mil a R$ 13 mil.

“Quando eu soube dessas cifras, fiquei indignado, como qualquer cidadão. A pessoa exerceu o cargo de presidente da República, praticamente se aposentou, já tem sua renda... e aí ainda vem exigir do estado toda essa estrutura, logística, pessoal, é muito gasto. Cada ex-presidente pode ter até 6 assessores, mesmo sem exercer cargo algum”, explicou o parlamentar.

O deputado comentou ainda sobre a possível reeleição do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, que está sentado sobre diversos projetos importantes.

“Isso é inconstitucional, estão tentando constitucionalizar. E o que eu acho mais absurdo é a forma, é o momento, de ocasião, para atender um projeto pessoal de poder”, criticou Junio Amaral.

Confira:

da Redação
assinante_desktop_conteudo_rodape

Comentários